Palavra da semana: Obrigado

Estar grato é reconhecer, de forma emotiva, algo a alguém que nos fez bem, que de alguma forma nos ajudou ou beneficiou. Estar grato e saber agradecer pode ser benéfico para o bem estar emocional de que quem agradece, para além de ser uma forma delicada de responder de forma positiva a quem nos fez bem. E, dizem, que quanto mais agradecermos, mais facilidade temos em agradecer.

Há estudos que comprovam que estar/ ser grato pelas pequenas coisas da vida pode causar grandes mudanças na pessoa, inclusive cerebrais. O estudo revela que depois de poucos meses exercitando a sua gratidão através da escrita, o cérebro passa a sentir-se ainda mais condicionado a ser grato, o que traz benefícios.

O estudo publicado na revista científica NeuroImage colocou um grupo de 22 pessoas que, a par de 21 outros voluntários se encontravam em terapia para a depressão e problemas relacionados a ansiedade, numa “sessão de gratidão”, em que nos três primeiros encontros, escreveram durante vinte minutos cartas em que revelavam gratidão pelo destinatário (e poderiam escolher se enviariam ou não a carta). As outras 21 pessoas não participaram deste exercício.

Passados três meses destes encontros, foi feito um exame cerebral a todos os elementos em terapia (43 pessoas) enquanto lhes eram mostradas fotos de pessoas que, em tese, teriam feito grandes doações de dinheiro à pesquisa e a quem os participantes deveriam agradecer o investimento.

Segundo os investigadores, o teste foi claro revelando que quem escreveu as cartas, três meses antes, demonstrou mais atividade cerebral nas áreas relacionadas ao sentimento de gratidão, para além de que duas semanas ou três meses depois da experiência, o comportamento destas pessoas passou a agir mais dessa forma.

Para os investigadores o resultado indica que este treino acaba por exercitar o cérebro nesse sentido, ou seja, quanto mais se pratica a gratidão, mais propenso se estará a senti-la espontaneamente no futuro. Ainda segundo o estudo estar/ ser grato ajuda a diminuir a depressão, proporcionando momentos de felicidade com a ajuda de alguém.

Apesar dos resultados, os investigadores acreditam que será preciso estudar e investigar mais os efeitos da gratidão no cérebro.

Ainda assim, dizemos nós, certamente que será benéfico estar/ ser grato a quem lhe faz e quer bem. Por isso, agradeça a quem é bom para si e agradeça ao que de bom tem na vida. Este será só o princípio de tantas outras coisas boas!


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.