Passeios românticos

Parta à aventura do amor e leve quem mais gosta a passear por alguns dos mais belos lugares do país, onde lhe esperam recantos com história, rodeados de uma beleza natural e arquitectónica, inigualáveis.

Há passeios que marcam não só pela beleza dos locais, mas pela companhia. Claro que para um passeio romântico, com a cara metade, o ideal será escolher um espaço acolhedor, com recantos mágicos.

Sugerimos aqui três lugares com história onde, certamente, se viveram amores e desamores, entre outros episódios que marcaram a cultura do País.

Aqui bem perto, temos o jardim das Portas do sol, em Santarém, onde se fazem calmos passeios ao longo das antigas muralhas, e se pode apreciar a paisagem, avistando Almeirim, Alpiarça e uma parte do campo da Lezíria, atravessado pelo rio Tejo. Este espaço é uma referência histórica e cultural da cidade, onde se destacam os vestígios de duas portas medievais. Afastadas do centro urbano, as Portas do sol abrem-se a um jardim aprazível, que ocasiona momentos românticos, propícios ao namoro.

É de incluir neste passeio a caminhada desde o centro histórico de Santarém até ao mais importante miradouro da região ribatejana, passagens pela Igreja da Graça, o mais belo exemplar do gótico flamejante da cidade, com uma deslumbrante rosácea na fachada; e pela famosa Torre das Cabaças, antiga torre do relógio onde oito cabaças de barro que serviam de caixa de ressonância ao relógio.

No regresso, e para tornar o passeio mais longo, vale sempre a pena admirar, mesmo que por só fora, a Igreja de Santa Clara, construída no reinado de Afonso III e o Convento de São Francisco, fundado em 1242, marcado também por ter dado espaço ao juramento de D. João II como Rei de 

Mais artigos
1 De 8

Portugal. Santarém é uma cidade rica em história, conhecida pelos inúmeros monumentos e sítios marcantes, como o antigo Terreiro do Paço, actual Praça Sá da Bandeira, onde foram executados dois dos assassinos de Inês de Castro.

Quinta das lágrimas, Coimbra
A comovente história de amor entre Inês de Castro e D. Pedro, até hoje chorada e cantada por poetas, viveu-se em grande parte na Quinta das lágrimas, situada na margem esquerda do Mondego, em Coimbra. Este é, sem dúvida, um dos lugares mais românticos para casais enamorados, por toda a sua carga poética.

Com uma origem secular, a Quinta das lágrimas consiste numa propriedade arborizada e repleta de lagos onde a memória romântica ainda permanece do trágico enlace amoroso entre o Príncipe Real D. Pedro e a bela Inês de Castro, condenada à morte por ordem do Rei e coroada rainha depois de morta. Contempla ainda um palácio, construído no século XVIII, mas que devido a um incêndio foi reconstruído no século XIX.

Segundo a lenda, terá sido na Quinta das Lágrimas que Inês de Castro chorou pela última vez, enquanto era assassinada, o que inspirou Camões a criar o nome de Fonte das Lágrimas, consagrando-se com este e outros poetas o amor eterno de Pedro e Inês.

Parque da Pena, em Sintra
Outro local inspirador é Sintra. Toda a vila, em si, é deslumbrante. Para a conhecer ao pormenor são necessários alguns dias de passeio, daí que tenhamos escolhido um dos seus ex-libris para passear: o Parque da Pena. Fruto da inspiração de D. Fernando II, o Parque da Pena é o resultado das tendências intelectuais e artísticas do século XIX, época do Romantismo.

Em terreno sinuoso e acidentado, o caminho para o Palácio da Pena faz-se numa subida constante, onde se vão encontrando cascatas, propositadamente importadas, por entre as florestas e matas que integram variadíssimas espécies de plantas, representativas de vários pontos do mundo, num total de mais de duas mil espécies. Sendo esta uma caminhada difícil deve ser feita nas calmas, de modo a aproveitar todos os recantos, fontes, bicas e miradouros.

Planeado por D. Fernando II, que teve em conta a sinuosidade do terreno, a fertilidade do solo, a singularidade climática da Serra e o carácter dos horizontes, o parque simula uma naturalidade quase perfeita, contrastando com ambientes diversos, exóticos e insólitos, pelos elementos arquitectónicos inesperados.

Se preferir fazer um passeio mais calmo e ainda mais romântico, saiba que pode fazê-lo em charretes.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.