Peões, os utentes mais vulneráveis da via pública

Agora que a chuva regressou à nossa urbe eu não ficaria bem com a minha consciência se não alertasse os nossos responsáveis autárquicos e os leitores para a situação gravíssima em que se encontra o Cartaxo relativamente à… Opinião de Jorge Honório

 


 

Agora que a chuva regressou à nossa urbe eu não ficaria bem com a minha consciência se não alertasse os nossos responsáveis autárquicos e os leitores para a situação gravíssima em que se encontra o Cartaxo relativamente à segurança dos utentes da via pública. Para partilharmos em segurança este espaço comum temos não só que cumprir regras mas, essencialmente, de respeitar os direitos de cada um; para isso foram criados sinais e normas de circulação que são como as regras de um jogo que temos que cumprir.

Acontece que, neste aspeto em particular, a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia do Cartaxo não estão a cumprir com a sua função social de assegurar a segurança dos utentes da via pública, designadamente o manter as passadeiras de peões e as respetivas sinaléticas perfeitamente visíveis. Compete aos autarcas garantir a funcionalidade das infraestruturas designadas por rede pedonal, infraestruturas estas que permitam aos peões condições de segurança, comodidade e rapidez de deslocação, com um enfoque especial para as pessoas com mobilidade condicionada (no geral esquecidas).

[acx_slideshow name=”Passadeiras via publica 2016″]

Tecnicamente, a rede pedonal comporta três componentes principais: espaços reservados exclusivamente a peões (passeios, zonas pedestrianizadas); atravessamentos da rede viária; zonas de interface modal. Mas os atravessamentos da rede viária são os que nos devem suscitar maiores preocupações, não só em termos de segurança do peão como também em termos de fluidez e capacidade do tráfego motorizado. Torna-se, pois, necessário em cada local identificar quais os níveis de prioridade relativa entre os sistemas pedonal e viário em função da hierarquização viária aí assumida.

Em suma, é essencial não esquecer que a segurança dos peões deve ser sempre uma nossa preocupação básica pois estes são os utentes mais vulneráveis do sistema de transporte. Caros Srs. Presidentes da Câmara e da Junta de Freguesia do Cartaxo, como mínimo, mandem pintar as passadeiras de peões, nem que seja manualmente, para que todos possamos dormir descansados. Agradecido.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.