“Pontével é a freguesia mais bonita e dinâmica do concelho”

Mário Silva, 50 anos, enfermeiro, candidato a presidente da Junta de Pontével pelo Partido Socialista

Quem é o homem que se candidata a presidente da Junta de Pontével?

É um homem que vai fazer 50 anos, bem vividos. Nasci na freguesia de Pontével, nos Casais de Vale da Zebra, e toda a minha vida foi feita em Pontével. Sou enfermeiro, porque foi sempre algo que me fascinou poder ajudar os outros nalguma coisa e estar próximos das pessoas, e sou professor do Ensino Politécnico.

Sou um homem honesto, simples e trabalhador, e não é para me gabar, mas penso que tenho provas dadas em relação àquilo que tem sido o meu percurso, nomeadamente, em termos de pessoa participante no associativismo. O Rancho é uma paixão. Em pequeno não participava nas atividades da freguesia, como muitos dos meus colegas, porque ficava um bocadinho longe e aos 15 anos foi quando eu comecei a sair de casa e a ir para o folclore, porque gostava de dançar. Mas foi uma paixão. Só fiz um interregno de seis anos, quando acabei o curso e fui trabalhar para Lisboa, casei e fui viver para o Cacém. Mas assim que voltei fui logo para o Rancho.

Eu gosto muito da minha freguesia, gosto muito da minha terra. Moro no Cartaxo, mas a minha vida é toda feita em Pontével. Eu vou à praça de Pontével ao sábado de manhã, mas fui sempre, não é porque agora sou candidato. Eu estou como sempre estive.

 

O que o motivou a ser candidato?

Acredito no projeto do Partido Socialista e, por outro lado, tenho a certeza de que temos uma equipa que vai trazer mais-valias em termos de ideias, sugestões, dinamização, porque são tudo pessoas ligadas ao associativismo, mas também com alguma perspetiva daquilo que é a freguesia, dos problemas que tem.

Mais artigos
1 De 3

E eu já disse, desde o primeiro dia, que o facto de estar neste projeto não estou aqui para falar mal de ninguém, não vou fazê-lo nunca. Eu vou centrar-me essencialmente no projeto que temos.

 

Que presidente de Junta quer ser?

Um presidente que esteja próximo das pessoas e que escute as pessoas e que perceba não só a dimensão da freguesia mas também nos seus lugares, que estão distantes da freguesia. Eu quero muito trabalhar e tornar a freguesia mais próxima no seu todo. Casais da Amendoeira, Casais Penedos e Casais Lagartos, Casais dos Luízes, Casais das Areias, Casais de Alcaria, Cruz do Campo, Vale da Zebra e Casais Telégrafos, são tudo casais que fazem parte da freguesia mas que às vezes estão um bocadinho esquecidos até a nível de arranjos, de conversar com as pessoas e perceber os problemas que elas têm e fazê-los entender que a porta da Junta está aberta, que podemos ouvir todos e, sempre que possível, vamos tentar resolver o problema às pessoas de acordo com as nossas competências. E se não tiver competência procurar encontrar meios de ajudar as pessoas a chegar a essa ajuda. Acho que a Junta tem esse dever, não tendo a competência deve ter a capacidade de orientar as pessoas.

 

O dinheiro não existe, mas isso é algo com que o presidente do executivo anterior já vivia. Eu fiz parte de algumas assembleias de freguesia e o nosso orçamento é muito reduzido e, depois, muito deste orçamento é para o quadro pessoal, apesar de a Junta de Freguesia de Pontével, neste momento, estar com um problema, que já vinha do anterior executivo e que o atual mantém – temos duas pessoas que não estão no quadro da Junta e que fazem falta, mas que não tendo contrato as coisas não estão fáceis e não sabemos bem como é que vai ser, mas temos que fazer aqui um esforço para que este quadro de pessoal da Junta possa ser resolvido, porque senão não conseguimos oferecer qualquer tipo de serviços às pessoas.

 

Pelo conhecimento e pela dinâmica que tenho desenvolvido, ao longo destes anos, penso que vai ser uma mais-valia o meu trabalho na Junta. Por outro lado, o facto de já conhecer alguma da dinâmica, enquanto participante nas assembleias de freguesia, procurar perceber de que forma as coisas se desenvolvem enquanto órgão autárquico, enquanto função e legislação, porque nós podemos fazer muitas promessas mas também sabemos que muita da legislação que existe não permite determinadas situações. E isso, na minha perspetiva, é a diferença que posso marcar porque eu tenho conhecimento e tenho vindo a trabalhar nessas questões. Considero-me diferente pela proximidade que tenho com as pessoas, pela competência, pelo conhecimento, honestidade. Eu não apareci agora.

 

Que ideia tem da sua freguesia?
Pontével, para mim, é a freguesia mais bonita e dinâmica do concelho do Cartaxo. Isto é o coração a falar, mas também considero que é uma das freguesias que, em termos de património cultural, os monumentos fazem do Cartaxo um concelho que as pessoas visitam. Temos a nossa Igreja Matriz, temos o Rio da Fonte, temos ali nossa capela que é o espelho da nossa freguesia. Este espaço do Rio da Fonte cujo bar está a ser explorado por cinco coletividades da freguesia e que se vê que as pessoas procuram e passam por lá. Foi uma das dinâmicas que este executivo conseguiu dar à terra e nas reuniões temos feito sentir isso. Enquanto presidente gostaria muito de ter a freguesia com um melhor controlo de trânsito, mas não sei se vai ser possível. As pessoas andam muito depressa e eu vejo muitas terras mais pequenas com semáforos e com lombas e Pontével não tem. Já questionei mas não me respondem, mas é algo que eu quero muito trabalhar e ver.

 

O que vai fazer primeiro se for eleito?

Uma das obras que eu gostava era procurar projetar a entrada de Pontével do lado da Escola Antiga, logo no início. É uma entrada que é a cara da freguesia e a estrada e os passeios precisam ali de um arranjo. Eu acho que aquela avenida precisava de uma entrada condigna. Esta é uma delas.

Nos Casais da Amendoeira agora já temos saneamento, temos aquela capela, que não é competência da Junta no seu todo, existe ali um problema logístico e legal que não está ainda organizado, mas penso que a função da Junta é procurar agilizar e solucionar aquele problemas com as entidades parceiras. E penso que aquela rua principal também precisa ali de um arranjo.

Eu estou a trabalhar um bocadinho essas questões e a minha perspetiva – e que tenho falado com a equipa – tenho quatro anos e nestes quatro anos que eu consiga fazer uma obra por ano, tendo contemplados os lugares da freguesia.

Lista do Partido Socialista à Assembleia de Freguesia de Pontével

Candidatos efetivos Mário Silva, 49 anos, enfermeiro; Domingos Silva, 60 anos, reformado; Dina Lopes, 47 anos, escrituraria; José Sobreira, 64 anos, funcionário público; Ana Amendoeira, 43 anos, gestora; Helena Amendoeira, 33 anos; Vítor Lopes, 48 anos, fiscal de construção civil; Telmo Pita, 45 anos, analista informático; Maria Olinda Cesteiro, 53 anos, diretora financeira;

Candidatos suplentes Bruno Vital, 40 anos, fiel de armazém; Jaime Galinha, 48 anos, formador profissional; Joana Gonçalves, 28 anos, enfermeira; António Franco, 56 anos, técnico comercial; João Paulo Guerra, 27 anos, musico; Dora Tristão, 61 anos, cabeleireira; Pedro Silva, 19 anos, estudante; Gonçalo Galinha, 18 anos, estudante; Catarina Costa, 22 anos, estudante; António Catarino, 62 ano, mecânico; Afonso Vital, 63 anos, aposentado; Maria Filomena Lopes, 62 anos, doméstica; Nelson Mendão, 31 anos, enfermeiro;

 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.