População entusiasmada com a Cápsula do tempo

 

O projeto da “Cápsula do tempo”, promovido no âmbito das Comemorações do Bicentenário do concelho, decorreu nas celebrações do Dia Mundial da Criança, no Cartaxo. Foram depositados dezenas de objetos pelos mais pequenitos, pelas famílias, associações, atletas, órgãos de comunicação social, instituições e empresas, numa caixa que será aberta daqui a 50 anos

[acx_slideshow name=”Capsula do Tempo 2016″]

A Cápsula vai preservar, durante cinquenta anos, os objetos que são testemunho de quem são os cartaxeiros e de como vivem no ano em que se comemora o Bicentenário do Concelho. Para quem não conseguiu deixar o “seu testemunho” talvez seja ainda possível fazê-lo até dezembro.

Ao longo do dia, inúmeras pessoas de todas as idades depositaram na Cápsula símbolos que são testemunhos futuros de quem são e de como vivem – Marco Chagas e o seu neto Martim, colocaram na Cápsula a camisola que o ciclista envergava em 1986, quando venceu, pela quarta vez, a Volta a Portugal, Os Quarentões 2016, deixaram para o futuro o programa da Festa em Honra de Nossa Senhora do Desterro que terá lugar em setembro, a Casa Brincheiro depositou na Cápsula um barrete de campino, símbolo do Ribatejo, famílias houve que escolheram depositar a sua árvore genealógica, fotografias, até mesmo uma lancheira que simboliza o seu apreço por doces e guloseimas, um papá e uma mamã deixaram minúsculos sapatinhos de bebé, como testemunho do seu amor.

Quando a Cápsula voltar a ser aberta, daqui a 50 anos, também as notícias do Jornal de Cá e da Revista Dada, ou do Jornal de Pontével, vão ser lidas e o som dos acordeões poderá ser ouvido no DVD da Associação Académica Orquestra de Acordeões do Cartaxo, o vinho da Adega Cooperativa do Cartaxo poderá ser aberto e duas crianças poderão saber como correu a experiência de ver como uma revista, um globo e um elástico resistem ao tempo.

Mais artigos
1 De 949

Ao fim do dia, a Cápsula do Tempo foi encerrada pelo presidente da Câmara Municipal, Pedro Ribeiro, e por Frederico Corado, membro da Comissão das Comemorações, que coordena o projeto. Para o autarca, “este é o dia certo para iniciar este projeto”, referindo-se à festa de comemoração do Dia Mundial da Criança. “Muitos de nós não poderão assistir à abertura desta Cápsula. Pela idade que temos, não estaremos aqui daqui a 50 anos”, afirmou, “o nosso tempo é o presente, é o tempo de construir alicerces para o futuro destas crianças, o que fizermos agora, tem o simbolismo destes objetos – define como vamos ser vistos por elas no futuro”.

O autarca revelou que “recebemos ao longo do dia muitas mensagens de pessoas que estão longe e gostariam de participar, que querem deixar na Cápsula o seu testemunho do tempo presente”, pelo que a autarquia e a Comissão consideram a possibilidade de alargar o prazo para entrega de objetos, até ao próximo dia 10 de dezembro, dia do encerramento das Comemorações do Bicentenário.


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.