Poucos, mas motivados para ajudar a Limpar o Cartaxo

O Jornal de Cá foi esta quinta-feira, ao encontro marcado pelo movimento Limpar o Cartaxo, constituído por um grupo de jovens voluntários que já pôs mãos à obra numa zona de mato numa das entradas da cidade. Apareceu pouca gente, mas com motivação para seguir em frente.

Para além dos quatro voluntários do Grupo de Apoio e Proteção da Floresta, entidade que se associou ao projeto, também para dar apoio na sua divulgação, encontrámos cinco jovens mulheres, que responderam ao apelo do grupo de voluntários criado no WhatsApp ‘Limpar o Cartaxo’, para um primeiro encontro, na tarde desta última quinta-feira, 8 de agosto, junto ao Tribunal.

Duas das voluntárias presentes, a Clara e a Carolina, ambas com 16 anos, fazem parte deste grupo na internet, ao qual aderiram 30 pessoas, e juntamente com dois outros jovens já levaram a cabo uma ação de limpeza num terreno baldio por detrás do Mini Preço, situado à entrada da cidade. “Em poucas horas”, dizem as adolescentes, “enchemos 21 sacos de lixo”. Ainda assim, de acordo com as jovens voluntárias, é uma zona a voltar porque muito ainda ficou por limpar.

Entretanto, e no âmbito das buscas pela idosa desaparecida esta semana no Cartaxo, os voluntários do Grupo de Apoio e Proteção da Floresta, que também participaram nas buscas, foram detetando alguns locais que sugerem como pontos de intervenção deste movimento. São eles: a zona do parque de negócios e, a caminho deste, o local onde outrora funcionou o colégio Garrett, assim como a urbanização da quinta da Cabreira. Segundo estes jovens voluntários, nestes locais encontraram lixo de todo o tipo: entulhos, plásticos, estores partidos…

Muito há que limpar e, pelo que pudemos perceber, nem o reduzido número de voluntários neste primeiro encontro os demove de irem com este projeto em frente. “Poucos, mas bons”, soltou Diogo Cordeiro (do Grupo de Apoio e Proteção da Floresta) de imediato, quando questionámos o grupo sobre a pouca adesão de pessoas neste dia.

Como tal, mantém-se combinado o próximo encontro para dia 14 de agosto, às 15h, em frente ao Tribunal do Cartaxo, já para pôr mãos à obra. Lembramos que os participantes devem ir munidos de coletes refletores e sacos do lixo.

Pode gostar também