Projeto “Vamos Cuidar do Planeta” envolve alunos do Cartaxo e já deu frutos

Ao longo de dois anos de vigência, o projeto “Vamos Cuidar do Planeta” formou 180 professores e 3 800 alunos, entre os quais 27 alunos da Escola Básica Marcelino de Mesquita do Cartaxo, contou com 17 Conferências Escolares, quatro Conferências Regionais e uma Conferência Nacional. Contou igualmente com a participação de 20 municípios e 10 parcerias diretas com o projeto.

Os trabalhos desenvolvidos pelos jovens no seguimento dos dois anos de preparação e formação, que teve o seu ponto alto na Conferência Nacional de Jovens da qual resultou a Carta de Corresponsabilização dos Jovens e Manifesto Político, começam agora a apresentar os primeiros resultados.

A Carta que reflete as preocupações ambientas de mais de 3.800 alunos do ensino básico da rede Vamos Cuidar do Planeta, fruto de um trabalho exaustivo durante o ano letivo 2020/2021, tendo sido elaborada num processo de participação colaborativa entre os delegados à Conferência Nacional “Vamos Cuidar do Planeta”.

É fruto do trabalho de um grupo muito alargado de jovens que, em conjunto, e distribuídos pelas diferentes escolas, trabalharam na exploração da reutilização e eficiência dos recursos disponíveis, para irem sempre ao encontro de um comportamento ambientalmente responsável e socialmente justo. Este documento pretende assumir aquilo a que estes jovens se comprometem e o que exigem dos representantes políticos e instituições, para que sejam definidas políticas e encontradas práticas com mais rapidez e eficiência, perante a crise ambiental que atravessamos.

O projeto piloto da rede “Vamos Cuidar do Planeta” chega ao fim do ciclo de dois anos, deixando desafios para alargamento a mais escolas a nível nacional, abrindo em setembro novas inscrições.

De refereir que há frutos do trabalho destes jovens, destacando-se, entre outros, a comunicação recebida pelo Gabinete do presidente da Assembleia da República, onde informou que a Carta de Corresponsabilização dos Jovens e Manifesto Político “A voz dos jovens como parte da solução”, foi levada ao conhecimento de todos os Grupos Parlamentares, Deputados Únicos Representantes de Partidos e Deputadas Não Inscritas, da Assembleia da República.

Ler
1 De 6

Da qual se espera agora uma ação concreta de cada Grupo Parlamentar e idealmente a apresentação de iniciativas legislativas que respondam às preocupações dos jovens manifestadas na Carta.

O presidente da ASPEA, Joaquim Ramos Pinto, admite que os primeiros resultados que o trabalho destes jovens começa a apresentar é um reforço positivo, para que eles possam continuar motivados e empenhados nas suas preocupações ambientais, e na sua luta por encontrar soluções. É igualmente importante, na medida em que pode motivar outros jovens e outras escolas a participar, e a envolverem-se mais em projetos desta natureza. Com o objetivo último de alargar a rede “Vamos Cuidar do Planeta” a mais escolas a nível nacional, para que em conjunto se possam encontrar soluções e medidas para um combate mais eficaz à crise climática que estamos a viver.

Joaquim Ramos Pinto gostaria de ver contempladas algumas das propostas dos jovens nas propostas políticas dos candidatos às eleições autárquicas de 2021, como forma de reconhecer o papel dos jovens nos processos de decisão e enquadrar a voz dos jovens como parte da solução.

Pode gostar também