PS prestou contas em Pontével

Depois de Valada, Ereira, Lapa e Vale da Pinta, foi agora a vez de o PS ir a Pontével, única freguesia do concelho do Cartaxo onde não tem maioria, prestar contas do primeiro ano de mandato autárquico.

A sala da Junta de Freguesia estava bastante bem composta, sobretudo de militantes, para ouvir o que o presidente da concelhia socialista, Pedro Nobre, o cabeça de lista do PS à Junta de Freguesia e eleito na Assembleia de Freguesia de Pontével, Mário Silva, e o presidente da Câmara Municipal, Pedro Ribeiro, tinham a dizer sobre pouco mais de um ano decorrido desde as últimas autárquicas.

O primeiro a tomar da palavra foi Pedro Nobre, destacando o papel de oposição do PS na freguesia, “por isso, também, o nosso trabalho tem, obrigatoriamente, de ser diferente e de ser tratado de forma diferente”.

“No âmbito daquilo que têm sido as nossas possibilidades, temos procurado trabalhar com o executivo, porque, enquanto oposição, também consideramos que devemos trabalhar com o executivo pelo bem da freguesia e dos pontevelenses, procurando criar sinergias e encontrar pontos que possam ser comuns a todos nós”, começou por elucidar Mário Silva.

Mário Silva lamentou, no entanto, que as propostas apresentadas pelo PS para inclusão no Orçamento da freguesia “têm sido pouco, ou quase nada, integradas naquilo que é a execução desta Junta de Freguesia”.

O presidente do Município, Pedro Ribeiro, salientou que “somos o único partido, no concelho do Cartaxo, que presta contas; somos o único partido no concelho do Cartaxo que, com as suas equipas, freguesia a freguesia, em sessões de porta aberta, damos a cara pelo nosso projeto, respondemos por ele, em sessões que são abertas a qualquer cidadão, cem por cento disponíveis para com toda a gente conversar sobre o atual momento do concelho, sobre a execução do nosso programa, e também sobre os desafios”.

Mais artigos
1 De 31

O autarca destacou “também nós, na Câmara, mantemos uma atitude em relação a Pontével como mantemos em relação a todas as freguesias: não é pelo facto de o PS não ser poder em Pontével que investimos menos”, sendo que, “neste momento, os maiores investimentos no concelho do Cartaxo estão centrados em Pontével. Desde logo, o Centro Escolar”, que deverá estar pronto até ao final de abril.

Um Centro Escolar “que vai permitir abrir três grandes novas oportunidades para esta freguesia. O Centro de Dia sai destas instalações, que são muito pouco dignas para os nossos idosos, e terão oportunidade de se instalar na atual escola do 1º ciclo”, que, no Jardim de Infância, “o ATL também se possa instalar em melhores condições do que hoje tem, na antiga escola primária de Pontével”, e a terceira oportunidade “é que, transitando o ATL para o atual Jardim de Infância, abre-se a oportunidade de fazermos cumprir o nosso programa eleitoral para Pontével, que é criar um núcleo museológico”, que vai albergar o espólio de Marco Chagas e um espaço dedicado ao associativismo da freguesia.

Outra marca PS, disse Pedro Ribeiro, “é o Casal Branco. Temos, finalmente, muita esperança de ter um investidor que vá até ao fim. Já tivemos outros investidores para localizar empresas naquele espaço, mas infelizmente, por uma razão ou outra, as coisas nunca se concretizaram. Hoje, pela primeira vez, temos um empresário que parece mais fiável, já é um empresário do concelho do Cartaxo, da freguesia de Pontével, que quer ali instalar uma fábrica de rações”.

Pedro Ribeiro aproveitou para anunciar que quer a ETAR de Pontével quer a ETAR de Valada já têm o processo de licenciamento concluído, indo entrar em fase de testes, ao mesmo tempo que assegurou que ninguém irá ficar de fora das ligações ao ramal por situações de carência económica.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.