PSD Cartaxo acusa Pedro Ribeiro de ter faltado à verdade

 

A Comissão Política Concelhia do PSD do Cartaxo acusa o presidente do Município, Pedro Ribeiro, de ter faltado à verdade na última Assembleia Municipal, ao dizer que o PSD não tinha dado qualquer contributo para o Orçamento Municipal de 2016.

cmc_15dez

Em comunicado, a estrutura concelhia considera que esta “não foi a primeira vez que o presidente da Câmara do Cartaxo menorizou o contributo político do PSD Cartaxo, nomeadamente no que toca a dossiers como sejam Orçamento e o Fundo de Apoio Municipal”, acrescentando que “para o PSD Cartaxo, é muito fácil desmentir o Sr. Presidente de Câmara, bastando para tal lembrar as intervenções dos eleitos do PSD Cartaxo, nomeadamente na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal”.

O PSD recorda que, após a reunião entre os representantes do PSD e a Câmara Municipal, “representada pelo Presidente e Vice-Presidente da Câmara”, foi feita uma ata, pelos serviços municipais, dessa mesma reunião.

Na ata, que o PSD anexa ao comunicado, é possível verificar a apresentação de propostas.

Mais artigos
1 De 947

O presidente da concelhia, José Augusto de Jesus, destacou, na reunião, “as dificuldades da Câmara do Cartaxo como condicionante das mesmas. Saudou a iniciativa do orçamento participativo, e apresentou as suas duas principais preocupações para o orçamento de 2016: a recuperação da rede viária, sobretudo na cidade do Cartaxo, bem como a beneficiação dos espaços verdes e de lazer”, além de outras propostas.

Por isso, o PSD considera, no comunicado, que, “repetir, como tem feito o presidente da Câmara, afirmações que não correspondem à verdade, não as tornarão em factos verdadeiros”.

O PSD Cartaxo lamenta “esta postura do Sr. Presidente da Câmara. Em vez de tentar criar factos políticos falsos, o presidente do nosso município deveria estar preocupado em cumprir as suas promessas”, tais como “repavimentar alguns troços da rede viária e intervir na Quinta das Correias”.

No comunicado, o “PSD Cartaxo aproveita para reforçar o que os seus eleitos expressaram nas últimas sessões da reunião de Câmara e da Assembleia Municipal. A câmara continua a assegurar as suas funções essenciais, os salários e o serviço da dívida são pagos, tudo graças ao PAEL, ao ATU, ao IMI e outros impostos com taxas máximas. Se não fossem estes empréstimos a Câmara Municipal do Cartaxo já teria fechado portas”

O PSD socorre-se de uma imagem futebolística para considerar que “não basta ao ‘treinador’ Pedro Ribeiro passar os ’90 minutos’ deste mandato a insistir que a culpa dos maus resultados é dos ‘treinadores anteriores’, sem fazer as ‘alterações táticas’ que o ‘jogo’ lhe dita. É preciso, por exemplo, dinamizar as zonas industriais do concelho, nomeadamente o Casal Branco e o Valleypark; retirar rendimentos do estacionamento do Parque Central; rever a Tabela de Taxas e Licenças do município; entre outras medidas”.


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.