PSD na CIM-LT quer passes sociais mais baratos

A redução do valor dos passes, prevista para as Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto, deve ser estendida às restantes regiões do País, por uma questão de justiça social. Se isso não acontecer, os eleitos do PSD na Assembleia Intermunicipal da CIM-LT consideram que a discriminação já existente acentuar-se-á

Os eleitos do PSD na Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intemunicipal da Lezíria do Tejo (CIM-LT), apresentaram uma recomendação ao Conselho Intermunicipal com vista à redução dos passes sociais dos transportes públicos para os utentes dos seus municípios, quer para os que se deslocam para a capital, mas também para os que se deslocam para outros concelhos na região.

Os eleitos consideram que a opção pelos transportes públicos é atualmente muito dispendiosa para estes utentes, nomeadamente quando comparada com as viagens entre os distritos de Setúbal e Lisboa ou com as deslocações dentro da Área Metropolitana de Lisboa.

A título de exemplo, estes eleitos apontam as diferenças existentes entre os preços dos passes sociais de quem vive em Cascais ou Sintra e os de Santarém, que custam mais cerca de 300 por cento.

Os eleitos do PSD acreditam que, se o preço dos transportes públicos, sejam ferroviários ou rodoviários, entre os concelhos da Lezíria do Tejo e Lisboa for mais acessível, estes tornam-se uma alternativa bastante competitiva. Além de se reduzir o fluxo de trânsito automóvel, melhora-se a qualidade de vida das
pessoas e atrai-se mais gente para viver no Ribatejo.

A redução do valor dos passes, prevista para as Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto, deve ser estendida às restantes regiões do País, por uma questão de justiça social. Se isso não acontecer, os eleitos do PSD na Assembleia Intermunicipal da CIM-LT consideram que a discriminação já existente acentuar-se-á.

A recomendação foi aprovada pela assembleia, com duas abstenções.

 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.