Quercus premeia Município de Santarém com 600 árvores

 

No âmbito do programa “Floresta Comum”, a Quercus atribuiu ao Município de Santarém o prémio de elevado valor vivo, reconhecendo o êxito dos projetos de ambiente e sustentabilidade desenvolvidos pela autarquia.

pine-1011267_1920Uma vez que este é um programa de fomento e incentivo à criação de uma floresta autóctone com altos índices de biodiversidade e de produção de serviços de ecossistema, este prémio consiste na atribuição de 600 árvores, de diferentes espécies autóctones, de onde se destacam 300 exemplares de pinheiro-manso (pinus pinea). Estes destinam-se à dinamização do projeto de ambiente e sustentabilidade “Raízes da Sustentabilidade”, durante o ano 2016, promovendo outra espécie autóctone junto das famílias Scalabitanas e possibilitando o acolhimento e a plantação desta espécie, dando contributo para a mitigação da perda de biodiversidade e a degradação dos ecossistemas, bem como estimular o interesse por esta espécie e assegurar uma área dedicada ao pinheiro-manso como sumidouro de CO2 equivalente.

As florestas, enquanto meio de valor intangível, desempenham um papel importante na mitigação das alterações climáticas, porque sequestram e armazenam o dióxido de carbono (CO2), emitido pelas atividades humanas e, emitem ainda oxigénio para a atmosfera. O abate das florestas tem, assim, um grande impacte nos níveis de CO2, bem como outros impactes devastadores, como a destruição dos serviços dos ecossistemas, da fauna e da flora, que economicamente não se calculam.

De acordo com o comunicado do Município de Santarém, onde revela existir a consciência desta problemática por parte da autarquia, os seus responsáveis vêm procurando soluções que possam mitigar este problema, nomeadamente, contribuir com projetos que promovam a redução dos GEE, bem como a proteção e preservação das espécies autóctones. No ano 2015, a autarquia em parceria com uma família Scalabitana, constituiu o primeiro Sumidouro de CO2 do concelho de Santarém, com a plantação de 325 sobreiros (quercus suber), um compromisso que ao longo dos anos permitirá o crescimento de sequestro de CO2 equivalente no concelho, aliado ao facto de ter em consideração o papel que as florestas desempenham no bem-estar humano, promovendo um alargado leque de serviços dos ecossistemas à sociedade.

Para além disto, ainda durante 2015, o Município de Santarém submeteu uma candidatura ao Programa Floresta Comum, promovido pela Quercus, para garantir o desenvolvimento de ações promotoras de projetos de ambiente e sustentabilidade, nomeadamente, na reabilitação dos recursos hídricos e seus ecossistemas com o projeto “Reabilitar Troço-a-Troço” e promover o interesse pelas espécies autóctones com o projeto “Raízes da Sustentabilidade”.


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.