Secundária do Cartaxo acolhe intercâmbio de integração do ensino especial

Nos meses de maio e junho, a Escola Secundária do Cartaxo deu espaço a um projeto de intercâmbio escolar de integração de alunos de ensino especial, envolvendo outras cinco escolas europeias.

Foram dois meses em que a Escola Secundária do Cartaxo foi palco de vários eventos desportivos dinamizados pelos docentes e alunos do curso profissional de Desporto e que envolveram os alunos da Unidade de Ensino Especializado do Agrupamento, que “mostraram a sua bravura e estâmina através da prática da escalada, footgolf e acabando com os jogos tradicionais dos pais e avós”.

De acordo com a nota do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita, as referidas atividades foram enquadradas no âmbito do projeto “ASSIST” (A Safe Sporty Inclusion for Special Teens), um projeto inclusivo e inovador financiado pelo Programa Erasmus + e cujo objetivo principal é a integração destes jovens através da prática desportiva e da colaboração em equipa.

Trata-se de uma parceria de intercâmbio escolar que inclui alunos da Educação Especial de mais cinco escolas da Europa – Ilhas Canárias, Itália, Letónia, Lituânia e Turquia. Nestes países terão lugar as mobilidades, com vista à prática de várias modalidades desportivas, abrangendo desportos individuais e em equipa, desportos aquáticos, de Inverno, ao ar livre, de montanha e que serão uma oportunidade única para o incremento das competências sociais, interculturais, linguísticas e desportivas dos nossos jovens.

Para além do desporto, durante o mês de junho, os alunos, com a orientação do docente de Restaurante/Bar, testaram e degustaram algumas das especialidades gastronómicas dos vários países parceiros, desde o mojo picón das Canárias às panquecas de batata da Letónia, aos Tinginys da Lituânia e como não podia faltar o Spaghetti Carbonara da Itália, aprendendo ainda um pouco sobre a história e origem cultural dos pratos confecionados.

Ler
1 De 171

Se a pandemia o permitir, terá lugar a primeira mobilidade a Valmiera, na Letónia, já no início do próximo ano letivo.

Pode gostar também