Talentos das escolas do Cartaxo sobem ao palco do CCC

José Miguel Ribeiro foi o vencedor entre os 12 concorrentes da 7ª edição do concurso A Escola tem Talento, um espetáculo solidário promovido pelo Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita, no Centro Cultural do Cartaxo, na passada quarta-feira.

Aconteceu na véspera de feriado da Quinta-feira da espiga, à noite, a sétima gala A Escola tem Talento, com o auditório do Centro Cultural do Cartaxo completamente cheio para assistir aos talentos dos alunos do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita (AEMM). O espetáculo, que se realiza no âmbito do projeto educativo deste agrupamento, tendo um fim solidário, foi este ano dinamizado pela professora Fátima Brito, e contou com 12 prestações concorrentes em palco no âmbito do canto, execução instrumental e dança, tendo todos os participantes recebido diplomas de participação.

José Miguel Ribeiro, do 12º ano, foi o vencedor do concurso com a canção ‘Amar pelos dois’, música com que Salvador Sobral venceu a Eurovisão 2017 e, para além dos muitos aplausos do público, recebeu o prémio das mãos do presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Ribeiro. Em segundo lugar ficaram Joana Boal, do 9º ano, e Joana Catarino, do 11º, com a primeira a interpretar o tema Ave Maria, de Beyoncé, ilustrado por um apontamento de dança de estilo neoclássico interpretado pela segunda. As duas alunas da Escola Secundária do Cartaxo receberam o prémio das mãos de Maria de São José Devesa, presidente do concelho-geral do AEMM. O terceiro prémio foi entregue pelo professor António Pinto, vice-presidente do AEMM, a Rita Ferreira, do 6º ano, e Sofia Barbas, do 8º ano, que apresentaram uma coreografia original contemporânea.

Em mais de duas horas de espetáculo, que contou ainda com a atuação da banda Tough and Crazy, constituída por professores e funcionários do Agrupamento – enquanto o júri avaliava os melhores em palco – foram muitos os aplausos e os gritos de apoio vindos de uma plateia cheia de alunos, professores, familiares e amigos. No meio estavam os cinco elementos do júri que, certamente, terão tido muitas dificuldades na escolha das três melhores prestações. António Cordeiro, professor de Religião e Moral e precursor do concurso A Escola Tem Talento, Inês Gaspar professora de dança, Maria Teresa Lopes professora aposentada, o músico Luís Mirradinho e Tomás Maia Rosa, presidente da Associação de Estudantes da Escola Secundária do Cartaxo.

A apresentação deste espetáculo solidário coube às gémeas Camila e Margarida Raposeira, Sebastião Morango, os três a frequentar o 9º ano, e Mafalda Lucas do 10º ano, que começaram por apresentar o projeto de solidariedade social este ano escolhido para receber o donativo referente às receitas da gala: a associação helpo, que tem vindo a desenvolver projetos internacionais e também nacionais no âmbito da ação social, nomeadamente educação e nutrição. Segundo Carolina Marques, representante desta Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, que esteve presente na gala, o donativo desta noite servirá para contribuir para os lanches de uma escola que a helpo apoia em Moçambique, estimando que o mesmo permita distribuir o lanche escolar durante seis meses.

De referir ainda que Rita Rodrigues, vencedora da gala em 2017, abriu, em grande, o espetáculo desta noite de gala com a canção que a levou a conquistar o primeiro lugar – Ó Gente da Minha Terra, de Mariza.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.