Terapias alternativas com alma e coração 

Há seis anos que Gina Florindo dedica várias horas do seu dia de trabalho ao “Espaço Viver”, o consultório onde aplica os seus conhecimentos de terapias alternativas, para fazer frente às mais variadas solicitações que pessoas de todas as idades e de ambos os sexos lhe colocam.

Gina_Florindo
Mestre de Reiki, hipnoterapeuta, Coach e Head Trainer, Gina Florindo passou, há alguns anos, por um período conturbado da sua vida, a nível emocional e de saúde. Desde essa época passou a praticar meditação , tirou cursos de Reiki, e conta-nos que começou a perceber que “para além do corpo físico temos corpo mental, emocional e espiritual os quais fazem parte do ser humano como um todo, a que chamamos de corpos subtis. A pessoa precisa, muitas vezes, de muito mais que um tratamento médico. O complemento da medicina tradicional com as complementares é o grande segredo”.

Depois de tirar um curso de Psicologia Junguiana, e olhando para a sua experiência pessoal, começou a sentir necessidade de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos. No início,  começou por fazer consultas em casa, atendendo pessoas com os mais variados problemas, desde casos de desanimo e desiquilibrio  energetico até aos casos mais graves de depressão. Cinco meses depois de iniciar esta “aventura” nasceu o “Espaço Viver”, um consultório recatado, onde a tranquilidade e a “energia positiva” se sentem logo à entrada.

Afinal, quem é que procura as consultas do “Espaço Viver” e porquê? Gina Florindo explica que lhe aparecem pessoas de todos os géneros, com todo o tipo de solicitações. “Muitas vezes, o que acontece é que as pessoas chegam aqui com problemas de desequilíbrio espiritual”, conta-nos, “o que faço é um trabalho de reequilibrar a pessoa a um nível energético. Equilibrando os corpos subtis dá-se o equilíbrio físico, mental, emocional e espiritual. A partir desse equilíbrio, a pessoa começa a sentir-se melhor”. No fundo, a terapeuta confessa que “cada caso é um caso. Há quem venha e já saiba o que pretende. Mas há quem precise de uma primeira consulta para se perceber e analisar o que se passa com a pessoa. Por vezes há bloqueios ao nível da criança interior de cada um. O que fazemos aí é resgatar essa criança interior e a partir daí, muita coisa se resolve”, revela. Para Gina Florindo, “nós somos energia, temos um magnetismo que, quando não andamos bem, atraímos a nós coisas negativas, que não interessam para a nossa vida. Há pessoas a quem os negócios, empresas, relacionamentos, família, emprego, saúde não correm bem, apenas porque a sua energia não está equilibrada. Sinto que está na altura de todos nós começarmos a compreender isto. Tudo parte de nós, somo nós o grande motor de arranque da nossa vida. A minha vibração é o que eu emano e o que atraio para dentro de mim. Se eu não andar bem, não vou atrair coisas boas e, depois, nada funciona. É muito complexo, mas muito simples quando entendemos esta dinâmica, podemos alterar a nossa vida completamente”.

No “Espaço Viver” fazem-se, por exemplo, consultas de motivação. “Nesta fase  socio/economica que  estamos a viver, as pessoas andam sem alento, desmotivadas. Mas as pessoas não estão deprimidas por causa da situação do país. Sabemos que, perante a mesma situação, há pessoas que conseguem ultrapassar os problemas e estão motivadas, e outras não”, explica-nos Gina Florindo, que aproveita para explicar que “o ser humano tem, interiormente, um enorme potencial que, perante as atrocidades da vida, é preciso desenvolver. “Trabalho com técnicas de Coaching e PNL (Programação Neurolinguística), de forma a operar uma transformação que possibilite à pessoa encontrar o seu potencial, abrir a sua energia e encarar a vida de frente. Chegam-me aqui pessoas que, neste momento, se encontram sem emprego, por exemplo, e estão desanimadas e completamente desmotivadas. Quando começamos a trabalhar o seu potencial, começam a ganhar ânimo e a encarar a vida de forma frontal e positiva, e as coisas mudam mesmo”.

Atualmente, também é possível fazer no “Espaço Viver” sessões de terapia de cura reconectiva. Gina Florindo fala com muita segurança sobre este tipo de tratamento. “É uma energia com inteligência própria e vai dar ao ser humano o que ele precisa no momento. Essa energia funciona a nível de cura, essa cura é sempre o ser humano que a processa. Costumo dizer que há um plano entre a frequência energética e a essencia da pessoa. A pessoa é que sabe qual o processo de cura que precisa. Acima de tudo, o que é preciso é  ter consciência que não anda bem, e quando aqui vem disponibilizar-se a receber”.

No Espaço Viver a energia flui de forma livre e a da sua mentora parece inesgotável. Para além do seu trabalho como técnica de análises clinicas, vê as solicitações para as consultas aumentarem, e ainda arranja tempo para dar  palestras, workshops, cursos e ter grupos de meditação. Há dias, aceitou um convite da TVI para participar no programa “A Tarde é Sua”, apresentado por Fátima Lopes, para falar de mediunidade, outra área em que também trabalha.

 


 

Comentários estão fechados.