U.F. Cartaxo e Vale da Pinta vai pagar 12 mil euros de senhas de presença em atraso aos eleitos

Assembleia de Freguesia da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta de 29 de setembro 2022

Durante oito anos o anterior executivo socialista, liderado por Délio Pereira, não pagou senhas de presença aos eleitos da U.F. Cartaxo e Vale da Pinta. O valor em atraso, aos eleitos, é de cerca de doze mil euros. Agora o atual executivo, liderado por João Pedro Oliveira, quer regularizar esta situação.

O executivo da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta, fez o levantamento das senhas de presença que estavam por pagar aos membros da Assembleia e do executivo da Junta da União de Freguesias, tendo por base as atas e as folhas de presença que existiam desde 2013 e até 2021, e chegou à conclusão que existiam valores por regularizar de cerca de 12 mil euros.

O assunto foi abordado na sessão ordinária da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta que teve lugar, esta quinta-feira 29 de setembro, no Centro de Promoção Vitivinícola, na Quinta das Pratas.

O anterior executivo, liderado por Délio Pereira eleito pelo PS, recebeu as verbas para pagar estas senhas de presença e não as pagou. Agora o atual executivo, liderado por João Pedro Oliveira, quer regularizar esta situação.

Uma parte do executivo socialista não recebeu as respetivas senhas de presença, apenas o presidente, Délio Pereira, o secretário, Paulo Vila, e o tesoureiro, Hugo Vieira, tinham as senhas pagas na totalidade. Sandra Vila e Susana Nunes, ambas vogais, tinham por receber, cada uma, mais de dois mil euros em senhas de presença, desde 2013 e até 2019. Os restantes membros da Assembleia das outras bancadas tinham dezenas de senhas de presença em atraso, alguns dos autarcas  tinham cerca de 500 euros por receber. Segundo referiu o presidente da Junta, João Pedro Oliveira, estas dívidas não estavam plasmadas na conta da União de Freguesias e para o autarca, “estar oito anos sem pagar aos autarcas é tempo demais”, e fizeram este trabalho porque consideram que é “nossa obrigação moral pagar às pessoas”.

Por parte da bancada socialista só Paulo Vila falou referindo-se apenas a questões sobre a localização e assinatura das atas e das folhas de presença. Sobre os montantes em dívida os autarcas da bancada socialista remeteram-se ao silêncio.

Ler
1 De 18

Os eleitos locais têm direito a uma senha de presença por cada reunião ordinária ou extraordinária do respetivo órgão e das comissões a que compareçam e participem, as verbas para este efeito são transferidas pela administração central.

Isuvol
Pode gostar também