Um importante passo para a valorização do agroindustrial

Opinião de Renato Campos

Já escrevemos em edição anterior que o “distrito de Santarém” identificado com a região ribatejana, constitui um território matriz, com história e origens muito antigas, onde a bacia do Tejo constitui o principal responsável pela sua potencialidade e diversidade produtiva, condicionando, por isso, toda a sua economia. Por esta razão, será em função da qualidade do modelo de desenvolvimento que se conseguir imprimir neste vasto território regional, que muito dependerá, também, a recuperação e valorização da economia do município do Cartaxo.

Como forte contributo para a viabilidade deste modelo económico integrado, que muito poderá influenciar e condicionar o desenvolvimento do Cartaxo, acaba de ser criado na antiga e prestigiada Estação Zootécnica da Fonte Boa no Vale de Santarém, um Centro de Excelência para a Agricultura e Agro Indústria que, no ato inaugural, já foi apelidado de “Cidade do Agro Alimentar”. Foram, deste modo, aproveitadas as infraestruturas e as enormes potencialidades existentes (até agora inexplicavelmente desaproveitadas) da antiga estação zootécnica nacional que, há cerca de vinte anos, teve grande importância e prestígio nesta região.

Convenhamos que, depois de já ter sido constituído no distrito de Santarém um “cluster” agroalimentar que tem vindo a fazer o seu caminho de forma muito positiva, nada melhor agora para valorizar, científica e tecnicamente, a região do que um centro de excelência de desenvolvimento e integração do setor agrícola, pecuário e agroindustrial. De facto, a sua criação e localização regional não podia ser mais apropriada, já que toda a Lezíria do Tejo possui excecionais e ímpares aptidões para uma agricultura e pecuária de excelência, com boas tecnologias de produção, com uma grande diversidade de atividades, com ciclos complementares ao longo do ano e com uma razoável e diversificada rede de unidades de transformação e comercialização agro- industrial.

Neste contexto, o concelho do Cartaxo, como parte importante do território da Lezíria do Tejo, com passado qualificado no agroalimentar e sendo a sua autarquia municipal parceiro institucional deste inovador Centro, por via da comunidade intermunicipal onde está inserido, decerto saberá colher, em benefício do produto concelhio, esta importante mais-valia. Particularmente, no aproveitamento das suas qualificações científicas tendo em vista a valorização dos processos de produção vegetal e animal, a melhoria da qualidade dos alimentos produzidos e numa maior eficiência industrial, sobretudo energética, na área dos agros alimentares. Ou seja, em síntese e muito importante, no aumento da produtividade e competitividade da atividade agrícola e pecuária concelhia, aproveitando os conhecimentos na investigação e inovação, que se traduzirão em consequentes impactos positivos na valorização da cadeia de valor do setor primário do município.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.