União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta fecha 2022 sem dívidas

Assembleia da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta aprova orçamento para 2023 de aproximadamente 547 mil euros.

A Assembleia de Freguesia da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta reuniu no dia 29 de dezembro de 2022 e aprovou o orçamento para 2023 de 547 mil euros.

Este orçamento foi aprovado com 7 votos do PSD, 1 do Chega e 1 da CDU, os eleitos do Partido Socialista recusaram votar os pontos da ordem do dia por não terem recebido a documentação dentro do prazo estipulado por lei, ou seja, nas 48 horas que antecedem o início da reunião, e abandonaram os trabalhos após o período antes da ordem do dia. 

Para além da despesa com pessoal as maiores rubricas são a manutenção de escolas e jardins de infância com 56 mil euros, a manutenção de vias e espaços públicos, sarjetas e sumidouros com 50 mil euros e manutenção de espaços verdes com 27 mil e quinhentos euros.

Segundo a Junta o serviço da dívida para 2023 foi praticamente anulado, “tendo sido possível desta forma aumentar a capacidade de reforço de verbas relacionadas com a aquisição de bens, serviços e investimentos”.

De acordo com João Pedro Oliveira, presidente da Junta, “esta maior liberdade para a definição de prioridades e reforço de verbas para novos projetos em 2023, enquadrados no programa político do PSD para a gestão da União de Freguesias, só foi possível face ao trabalho desenvolvido nos últimos 14 meses, que permitiu resolver grande parte dos constrangimentos financeiros que estavam por tratar nesta autarquia há mais de oito anos”.

Segundo o executivo da Junta de Freguesia, desde 16 de outubro de 2021 a União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta “regularizou um total de 95.447,35 €, que transitaram da gestão do anterior executivo, faltando apenas tratar de uma fatura no valor de 1.291,50€, datada de 28 de agosto de 2018, relativa a um serviço de segurança que foi prestado por uma empresa que, entretanto, entrou em insolvência”.

Ler
1 De 19

O executivo da Junta de Freguesia explica ainda que “relativamente a estes 95.447,35 €, que penalizaram os anteriores exercícios do atual executivo, 60.315,38 € corresponderam a compromissos ou encargos de tesouraria por pagar, 6.928,50 € da franquia de um seguro relativo a um acidente ocorrido na gestão anterior, e os restantes 28.203,47 € a um valor que tinha ficado registado como “Caixa de Vale da Pinta” que teve de ser lançado do lado da despesa”.

 

Isuvol
Pode gostar também