USF Cartaxo trabalha em candidatura para passagem a modelo B

Com vista ao reforço da eficácia, eficiência e acessibilidade aos cuidados de saúde primários, a Unidade de Saúde Familiar (USF) do Cartaxo prepara candidatura para passar a USF modelo B. Mas, para tal, é preciso fazer obras no centro de saúde.

O presidente da Câmara do Cartaxo informou em reunião do executivo, esta semana, que o município já tomou medidas “para contribuir para que tenhamos mais profissionais de saúde, mais médicos e melhores condições”, com a transição da USF do Cartaxo para modelo B. Um trabalho que, segundo João Heitor, está a ser desenvolvido “de forma estreita com o ACES e com o novo diretor da USF”.

Uma das medidas para a USF do Cartaxo poder candidatar-se a modelo B será a realização de obras no centro de saúde, mas antes disso, disse João Heitor, “vamos fazer obras na antiga [esquadra da] PSP para trazer para aqui a Unidade de Saúde Pública”, temporariamente.

As USF não estão todas no mesmo plano de desenvolvimento organizacional, existindo uma diferenciação entre os vários modelos de USF (A e B), resultante do grau de autonomia organizacional e da diferenciação do modelo retributivo e de incentivos dos profissionais.

As USF de modelo B assentam num modelo de incentivos que visa potenciar as aptidões e competências de cada profissional, premiando o desempenho individual e coletivo, tendo em vista reforçar a eficácia, a eficiência e a acessibilidade dos cidadãos aos cuidados de saúde primários.

Recordamos que, no início deste mês de maio, a USF Cartaxo Terra Viva ficou apenas com três médicos especialistas de medicina geral e familiar, passando o horário de atendimento a ser mais reduzido. Decisão do ACES, disse João Heitor, frisando que “aqui não há lugar a negociações”.

Pode gostar também