Vespa velutina

Por Hugo Vieira*

A vespa velutina é considerada uma espécie invasora em Portugal desde julho de 2016. Ao chegar a abril e inicia-se uma nova fase no seu ciclo biológico, e o combate a esta praga, que ameaça não só as abelhas melíferas mas também outros polinizadores, depende de todos nós.

Como identificar?
Existem espécies naturais da Europa com que se pode confundir esta espécie. É o caso da vespa cabro, com tamanho semelhante. A vespa velutina tem entre 2,5 a 3,5 cm de comprimento, tem o torax preto, com uma tonalidade alaranjada na cabeça e o 4º segmento do torax alaranjado e listas finas nos restantes. As patas são de cor amarela.

Ler
1 De 5

Nesta fase, as fundadoras saem da hibernação e procuram alimentos à base de hidratos decarbono, néctar ou elementos açucarados e neste período iniciam a construção dos ninhos primários que podem ter desde o tamanho de uma bola de golf até 10 cm de diâmetro.

Nesta altura é fundamental a atenção de todos para a existência destes pequenos ninhos e a sua comunicação para destruição.

Como comunicar?
Caso verifique que tem um ninho destes na sua casa ou propriedade, ou verifique atividade constante desta vespa nas imediações, informe imediatamente as autoridades. Para tal tem disponíveis os seguintes contactos: Proteção Civil do Cartaxo (243 700 288); Linha SOS AMBIENTE (808 200 520); portal STOPvespa do ICFN (https://stopvespa.icnf.pt/); Comunicação via Smartphone (APP SOS-Vespa.

*Hugo Vieira é consultor agroalimentar. Artigo publicado na edição de abril do Jornal de Cá.

Pode gostar também