“Vila Chã de Ourique é um exemplo a seguir”

Munícipe elogia freguesia em reunião de Câmara

Mais uma vez, a munícipe Maria Carvalho dirigiu-se à reunião de Câmara do Cartaxo, realizada esta segunda-feira, 5 de novembro, para colocar algumas questões.

Assim, Maria Carvalho começou por “endereçar, aos representantes da Junta de Freguesia de Vila Chã de Ourique e à sua população, os meus parabéns pelas excelentes e constantes iniciativas de vária ordem, mostrando uma grande proatividade perante as dificuldades existentes, usando a criatividade para colmatar os fundos públicos que todos sabemos serem poucos, e trabalharem todos para a causa pública. Revela, esta população, um espírito comunitário, social e cívico digno de realce”. Por isso, a munícipe considera mesmo que “a Junta de Freguesia de Vila Chã de Ourique, sem sombra de qualquer dúvida, é um exemplo a seguir por todas as Juntas de Freguesia do concelho do Cartaxo, especialmente, a freguesia desta cidade”.

Num tom mais crítico, Maria Carvalho voltou a perguntar sobre a assinatura do contrato para lavagem e desinfeção dos contentores de recolha de resíduos domésticos. A munícipe recordou que, primeiramente, lhe foi dito que o procedimento estava a ser tratado e, mais tarde, que estaria para ser assinado o contrato.

Pedro Ribeiro, presidente do Município, revelou que o contrato será assinado na quarta-feira, “para depois, imediatamente, a empresa começar a desenvolver o seu trabalho”.

Maria Carvalho aproveitou a ocasião para constatar “o estado de degradação e decadência a que chegou esta parte da agora cidade (Rua 5 de Outubro)”, local de passagem de todos quantos acompanham funerais na cidade do Cartaxo. “Não falo no cemitério nem na área relvada que tem em frente, que para mim está muito bem, mas no percurso degradado, com uma rua que mais parece uma manta de retalhos, as ruas à esquerda e à direita no estado em que estão, onde as ervas proliferam nos passeios, já para não falar na estrada que leva à saída para a Estrada Nacional”, acrescentou, dizendo que “como cidadã, contribuinte e munícipe, penso que é um péssimo cartão de visita e uma má publicidade, até para quem cá quer investir”. Esta zona não tem sofrido qualquer intervenção, salientou, lamentando que “nós, por ali, somos esquecidos, só não somos quando se trata de pagar impostos, que é nosso dever, mas a Câmara esquece-se dos nossos direitos”.

O presidente do Município garantiu que “vamos continuar com o Plano de Recuperação da Rede Viária; o próprio Programa Viva Cidade, algumas dessas ruas vão estar no plano. Não lhe vou prometer que é para amanhã ou depois de amanhã, que seria irresponsável”.

 

Pode gostar também