Viver e pensar a cidade no século XXI

Esta semana é tema de conversa a cidade do Cartaxo, as novas formas de viver a cidade e de como pensar a cidade com mentes do século XXI e não com os cânones do século XX.

O convidado do programa de hoje é o João Pedro Oliveira, é engenheiro civil, tem 30 anos, colabora com o Jornal de Cá já há bastante tempo com uma crónica mensal na edição em papel, que interrompeu por alguns meses porque é candidato, nas próximas eleições autárquicas, a presidente da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta, pelo Partido Social Democrata.

Estamos a cerca de dois meses das eleições autárquicas, e por isso, hoje vamos falar de novas formas de viver a cidade e de como pensar a cidade no século 21.

Quando as pessoas pensam no Cartaxo, o que vem à mente de imediato é a tradição da cultura ribatejana e o vinho. Em tempos foi sinónimo também de vida noturna fulgurante quando por cá havia a Horta da Fonte, uma discoteca conhecida amplamente em todo o país e uma das maiores atrações do Cartaxo.

Nessa altura, ainda vila, quem cá vivia e quem nos visitava encontrava uma terra arranjada, cheia de vida nas ruas e com um comércio atrativo. As pessoas falavam com orgulho da sua terra. Hoje já não é assim, os espaços públicos estão descuidados e não convidam à permanência. É sabido que as praças, calçadas, parques, jardins e ruas formam o espaço publico na cidade tradicional, constituem o primeiro elemento de perceção do lugar. Quando o espaço público está degradado, provoca uma rejeição imediata e essa sensação, tem como consequência, deixarmos de criar o vínculo com a terra. Essa falta de vínculo com o espaço, faz com que anulemos a convivência e as pessoas deixam de frequentar o espaço público.

Ler
1 De 22

Um programa áudio digital do Jornal de Cá com Fátima Rebelo e Pedro Mendonça.

Pode gostar também