‘O último dia de um condenado’ no CCC

141

No âmbito das comemorações dos 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal, encontra-se em tournée nacional a peça de teatro “O último dia de um condenado”, com Virgílio Castelo e encenação de Paulo Sousa Costa, que o Centro Cultural – Município do Cartaxo irá receber dia 14 de abril, às 21h30.

Trata-se de uma adaptação a partir da obra homónima de Victor Hugo, que versa as últimas horas de um homem que está no corredor da morte, com o fim iminente à sua espera. É uma crítica mordaz à pena de morte, onde o autor questiona a justiça por tamanha barbaridade que é tirar a vida a um ser humano, mesmo que seja culpado por um crime de sangue.

Assinalou-se em 2017 os 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal, tendo o nosso país sido um dos países pioneiros a abolir a pena capital para crimes civis.

A Lei que aprova a Reforma Penal e das Prisões, com abolição da pena de morte, decretada pelas cortes gerais em 26 de junho de 1867, teve um forte valor simbólico para a Europa, tendo em conta os valores e ideais ainda hoje presentes na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, nomeadamente os valores da tolerância e do respeito pela vida humana.

A 15 de Julho de 1867, Vítor Hugo, famoso escritor francês, felicita Portugal e escreve: “Portugal acaba de abolir a pena de morte. Acompanhar este progresso é dar o grande passo da civilização. Desde hoje, Portugal é a cabeça da Europa. Vós, Portugueses, não deixastes de ser navegadores intrépidos. Outrora, íeis à frente no Oceano; hoje, ides à frente na Verdade. Proclamar princípios é mais belo ainda que descobrir mundos.”

Pelo seu significado e contributo para a história, cultura e ideais da União Europeia, a Carta de Lei foi reconhecida pela Comissão Europeia como Marca do Património Europeu em Abril de 2015.

Mais artigos
1 De 42

Entrada no espetáculo: 9€

Pode gostar também
Comentários
Loading...