Câmara do Cartaxo estabelece regras para atendimento presencial

A Câmara Municipal do Cartaxo criou um espaço para acolher quem se dirige ao edifício-sede para atendimento presencial. A Zona de Espera está situada no pátio interior do edifício – junto às instalações das finanças.

A Zona de Espera permite que quem se dirige aos serviços possa aguardar à sombra, com o distanciamento adequado em relação a outras pessoas e entrar no edifício por um circuito diferenciado.

Apesar da criação deste espaço e de circuitos próprios, o apelo do presidente da autarquia, Pedro Ribeiro, “aos munícipes, às empresas, às associações e às instituições, é que evitem deslocações ao edifício-sede. Os nossos serviços estão disponíveis para atender todas as necessidades que possam ser colmatadas sem deslocação de pessoas ao edifício-sede. Todo o atendimento que puder ser feito quer pelos canais digitais, quer pelo telefone, deve manter-se nestes canais”.

Nos últimos meses, foram efetuadas obras e instalados equipamentos para que munícipes e trabalhadores estejam seguros – foram colocados dispensadores de gel desinfetante em todos os espaços e circuitos de pessoas, os serviços de limpeza têm um calendário rigoroso para cumprir no que respeita a desinfeção de superfícies, foram definidos circuitos para entrada e saída do edifício, para além de colocação de sinalética e de painéis de acrílico nos espaços de contacto mais próximo com o público.

De forma a garantir o máximo de segurança, a Câmara Municipal estabeleceu regras para permanência na Zona de Espera e também para circulação no edifício-sede. Reduzir ao mínimo o tempo de permanência nos espaços, dirigindo-se à zona de espera o mais próximo possível da hora marcada para o atendimento, cumprir a lotação do espaço, ocupando apenas os lugares sentados disponíveis que respeitam a distância de segurança e a lotação do mesmo, limitar a permanência no edifício aos espaços onde decorrerá o atendimento – não é permitido circular no edifício para outros fins.

Os circuitos autorizados foram assinalados para permitir uma maior segurança de todos, os espaços são higienizados com frequência, de acordo com as recomendações das autoridades de saúde, devendo os munícipes desinfetar as mãos antes de entrar na Zona de Espera e evitar tocar em superfícies ou objetos que não sejam imprescindíveis ao atendimento.

Mais artigos
1 De 509

Em todos os espaços é obrigatório cumprir o uso de máscara facial, a distância de segurança em relação a outras pessoas e a etiqueta respiratória.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.