Prémios Cartaxo d’Ouro voltam em setembro

A segunda edição acontece, este ano, no Centro Cultural do Cartaxo, na sexta-feira, 28

A segunda edição dos Prémios Cartaxo d’Ouro acontece já no próximo mês de setembro, este ano no Centro Cultural do Cartaxo, na sexta-feira, 28, pelas 22 horas.

O evento, promovido pelo Jornal de Cá e pela Revista DADA e patrocinado, uma vez mais, pela Verso Move e ATM Horse Trucks, tem por objetivo distinguir pessoas e instituições que se tenham destacado, neste último ano, no concelho do Cartaxo.

Tal como no ano passado, na primeira edição que aconteceu no Pavilhão Municipal de Exposições, durante a Feira dos Santos, será um espetáculo abrilhantado por músicos do concelho, esperando-se uma noite cheia de talento em palco e orgulho na plateia.

Uma vez mais, reunido o júri, que este ano foi constituído por Luísa Pato, Mário Júlio Reis e Paulo Vila, foram nomeados três valores do concelho, em cada uma das quatro categorias (cultura, desporto, economia e sociedade).

A escolha de cada um dos vencedores será dos nossos leitores que, a partir de setembro, em data ainda a anunciar, poderão votar nos seus favoritos (para ser válida, a votação terá de ser obrigatoriamente feita em todas as categorias e não apenas numa) aqui no sítio na internet do Jornal de Cá.

Os vencedores serão anunciados na gala dos Prémios Cartaxo d’Ouro, tal como o Prémio Personalidade do Ano 2018, que será atribuído, pelo Jornal de Cá e pela revista DADA.

Mais artigos
1 De 4

E passamos a apresentar os nomeados aos Prémios Cartaxo d’Ouro 2018.

Na categoria de Cultura estão nomeados:

Frederico Corado, realizador e encenador que fundou, no Cartaxo, a 25 de Abril de 2012, a Área de Serviço, Associação de Criação Artística do Cartaxo, da qual é diretor artístico. Desde 2012, já apresentou mais de vinte espetáculos, nos quais também se inclui o teatro infantil, contando com a participação de dezenas de pessoas do concelho. Neste último ano, encenou dois espetáculos, com cinco apresentações cada, um dos quais (a comédia “Ai jesus que se apaga a luz”), sempre com casa cheia.

Grupo de Teatro do Rancho Folclórico do Cartaxo que, nos últimos anos, traz a revista à portuguesa ao Cartaxo, sempre com casa cheia. “Rir faz bem” foi o último espetáculo de comédia a chegar à cena, em janeiro de 2018, e, à semelhança dos anteriores, o elenco é constituído por dezenas de amadores do Cartaxo que se empenham ao máximo para fazer rir as plateias do concelho, ao mesmo tempo que ajudam a dar continuidade às tradições deste povo, assim como estão sempre dispostos a contribuir para causas sociais com os seus espetáculos.

The Town Bar é uma banda Folk/Rock do Cartaxo com quatro anos de existência e um currículo já bastante preenchido. Três anos depois dos primeiros concertos lançaram o álbum At the Bar, constituído por sete temas originais e uma versão do tema Mess Around (Ray Charles), sendo que após sair o seu single a rádio inglesa Soho Radio (Londres) ouviu e selecionou a música para tocar num dos seus programas, estando o mesmo incluído no CD Novos Talentos Fnac 2017. Já este ano, Filipe Nicolau, Miguel Nicolau, Artur Correia, Luís Mirradinho e David Colaço tiveram a sua primeira experiência além-fronteiras com a participação no Festival Underland Wine & Music Fest, em Cricova, na Moldávia, na maior adega subterrânea do mundo. Este ano passaram à segunda fase do programa televisivo de talentos e, apesar de não terem ganho, foram bastante elogiados pelo júri.

Na categoria de Desporto:

João Fernandes, a completar 17 anos em setembro, é atleta do Ateneu Artístico Cartaxense, há nove anos, sagrou-se, este ano, campeão nacional de Juniores de tumbling.

 

Martim Botelho, 13 anos, é atleta do Ateneu Artístico Cartaxense, é campeão nacional (Juvenis) em Trampolim Sincronizado.

 

Miguel Mascarenhas, 20 anos, natural do Cartaxo, sagrou-se campeão de Portugal de 1500 metros em pista coberta, nos campeonatos de Portugal, em fevereiro 2018. O atleta do Sport Lisboa e Benfica, que obteve a vitória nos 1500 metros masculinos, com 3:52.52 minutos, iniciou a sua vida desportiva enquanto ciclista no Clube de Ciclismo José Maria Nicolau.

Na categoria de Economia estão nomeados:

Adega do Cartaxo chega a meio deste ano com quase 50 medalhas entre concursos nacionais e internacionais. Dos quatro ‘grandes ouros’ conquistados por Portugal nos Prémios Mundus VINI Spring Tasting 2018, três pertencem à Adega do Cartaxo.

River Park instalou-se em Valada, em 2016, nas margens do rio Tejo, numa área com mais de um hectare que oferece um bar com esplanada, campismo e inúmeras atividades, nomeadamente aquáticas. Está entre os nomeados pelo sucesso que alcançou, desde os primeiros tempos, e pela aposta e investimento dos seus promotores no nosso concelho, enriquecendo a nossa freguesia com maior potencial turístico.

Taberna do Quinzena arriscou abrir portas no Cartaxo investindo no espaço da antiga discoteca Horta da Fonte, em finais de março de 2018. O seu proprietário, Fernando Batista, tem mais ambições para este seu novo espaço, como uma discoteca por detrás do TQ Bar Pub, visível através das janelas do restaurante. Foi, sem dúvida, um grande investimento no Cartaxo, uma aposta de Fernando Batista para que não morresse mais um espaço mítico na cidade.

Por último, na categoria Sociedade estão nomeados:

Ateneu Artístico Cartaxense, a meses de celebrar 138 anos de existência, é a coletividade de referência da ginástica no concelho do Cartaxo levando, desde há mais de 20 anos, ginastas ao Campeonato do Mundo. Este ano tem apurados três atletas para o Campeonato do Mundo de Ginástica e dezenas de medalhas conquistadas pelos atletas.

Jardim de Infância do Cartaxo completa 50 anos em 2018, data que vem assinalando ao longo do ano com concertos, piqueniques, caminhadas, entre outros eventos e atividades já tradicionais desta instituição, assim como o lançamento da revista comemorativa do 50º centenário. Fundado em 1968, destinado a melhorar a vida educativa e social da criança. Hoje em dia, o JIC emprega mais de 60 pessoas e tem cerca de 500 crianças, entre o berçário, a creche, o pré-escolar, o Centro de Atividades de Tempos Livres e o Centro de Ocupação Juvenil.

Santa Casa da Misericórdia, membro fundador da União das Misericórdias Portuguesas, celebrou 70 anos de existência, em 2017, e de realização de um trabalho social e humanitário. Atualmente, apoia mais de 200 pessoas, na sua maioria idosas, através de diferentes respostas sociais. Conta com a colaboração de mais de 90 funcionários, para além de um grupo alargado de voluntários.

Os nossos leitores estão, desde já, convidados a votar nos seus favoritos (em setembro anunciaremos a data de início das votações), bem como a assistir à grande gala de distinção dos nossos valores, no Centro Cultural do Cartaxo.

Divulgue e participe!

Pode gostar também

Comentários estão fechados.