Centro de Saúde do Cartaxo volta a ter ‘covidário’

O Centro de Saúde do Cartaxo volta a ter uma área dedicada para doentes respiratórios – ADR, a partir do dia 2 de novembro, destinada à avaliação clínica dos doentes com suspeita de infeção respiratória aguda que, pela gravidade dos sintomas, necessitem de avaliação médica presencial.

A notícia foi avançada na segunda-feira, 19 de outubro, pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, durante a reunião do executivo municipal. De acordo com Pedro Ribeiro, perante o evoluir da pandemia, a área de Saúde decidiu voltar a ter o ADR no Centro de Saúde do Cartaxo, depois de, numa fase inicial, deixarmos de ter este serviço (na altura denominadas áreas dedicadas à Covid-19) que passou a trabalhar para os concelhos à volta de Santarém, em S. Domingos.

A ADR, nas instalações do Centro de Saúde do Cartaxo, receberá todos os utentes do concelho com sintomas compatíveis com doença respiratória, nos dias úteis das 10h às 17h, e nos sábados, domingos e feriados das 9h às 14h. “A partir do dia 2 de novembro, o atendimento dos utentes com infeções respiratórias, incluindo Covid-19, passa a ser assegurado pelas ADR”, confirma o ACES Lezíria, que assegura que estes atendimentos “ficam com circuitos autónomos, garantindo-se o distanciamento dos utentes que recorrem aos centros de saúde por outras patologias”.

No início da reunião de câmara, o presidente deu conta dos números atuais relativos à Covid-19 no concelho, informando que “temos, nesta altura, o número mais elevado de casos positivos desde que começou a pandemia. Estamos com 37 casos positivos ativos e 151 pessoas em vigilância ativa”. Pedro Ribeiro adiantou que “grande parte das vigilâncias ativas tem a ver com as infeções no universo educativo; temos a assinalar uma situação num lar e um conjunto de situações em duas empresas do nosso concelho”.

Esta é para o presidente uma “altura de muita tensão e de muita pressão”, garantindo uma estreita articulação, diária, com a delegação de saúde, proteção civil e bombeiros municipais, mas também com as escolas e associações de pais e encarregados de educação.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.