Corre que eu já te apanho

Opinião de Carlos Gouveia

Algumas segundas-feiras venho a horas impróprias da grande cidade, quase em modo automático a chegar ao Cartaxo. Apercebo-me muitas vezes de uns pontos fluorescentes a correr à beira da estrada, em grupos, dois a dois ou sozinhos, com muito sofrimento transpirado na cara. Peço desculpa, agora não se diz correr, diz-se “running”. Ou melhor, “night running” porque à noite é que nos transformamos em atletas como o Rui Silva. Portanto, vejo muitos “night runners” fluorescentes, dos pés à cabeça, a correrem como se não houvesse amanhã.

De facto, é preciso ter muita coragem, espírito de sacrifício e força de vontade para correr às nove da noite, com uma banana no bucho, pelas ruas escuras do Cartaxo e arredores, com passadeiras imaginárias sinalizadas na memória, quer faça frio ou faça chuva.

Admiro imenso este esforço que as pessoas fazem para realizar um objectivo, seja ele qual for. E pelo facto de passar por elas todas as segundas, fico sempre à espera de ser contagiado por alguma luz, movimento ou expressão facial de algum atleta que olhe para mim a dizer algo do género “Tu consegues, também és capaz! Não há impossíveis!“.

Por alguns segundos, lembro-me da minha juventude, dos treinos na pista de atletismo da Escola Agrária de Santarém, nas provas de atletismo que corria pela União de Santarém, pela magnífica prova de estafetas que fiz com passada de Carlos Lopes, entre Ferrel e Peniche, a ultrapassar tudo e todos na marginal do Baleal, a passar o testemunho ao outro como se fosse um momento de glória, com música de fundo dos Vangelis.

Mentalizo-me a chegar a casa, vestir os calções e t-shirt técnica fluorescente daquela corrida nocturna de 10 Km que fiz no ano passado, calçar os ténis, fazer uns exercícios rápidos de aquecimento como mandam os livros. E quase que consigo fazer isso todos os dias, não fosse ficar logo cansado quando subo as escadas.

Este ano vou conseguir correr 10 quilómetros em menos de uma hora, é o meu objectivo. Só espero não estar muito cansado nesse dia.


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.