Ereira sem parque infantil e Lapa sem espaço no cemitério

A Ereira continua sem um parque infantil, uma das promessas do Partido Socialista nas últimas eleições, que tarda a ser executada, e que o deputado da CDU trouxe à Assembleia Municipal do Cartaxo, no passado dia 29 de setembro, onde também o cemitério da Lapa foi lembrado.

Em resposta a Mário Júlio Reis, da bancada da CDU, o vice-presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, em substituição de Pedro Ribeiro, diz que o “município está a negociar com o proprietário de um terreno para a instalação do parque infantil na Ereira”, justificando que o município não é detentor de uma propriedade ou imóvel em que a localização permita a sua instalação. “Já mandámos avaliar dois locais possíveis para entrarmos em contacto com os proprietários e encetar o processo de negociação”, assegura Fernando Amorim.

Foi também esta a resposta dada, no início de dezembro de 2019, pelo presidente da Câmara, numa reunião de Câmara descentralizada, realizada no Centro Social e Paroquial da Ereira, ao presidente da Assembleia da União de Freguesias Ereira e Lapa, eleito pela CDU, Rodrigo Rodrigues, já depois de, em outubro de 2017, o presidente da União de Freguesias Ereira e Lapa, João Nunes, anunciar o avançar da obra para o ano seguinte, ou seja, 2018.

Ainda, no que diz respeito a esta união de freguesias, desta feita na Lapa, o deputado Mário Júlio Reis também quis saber, na última sessão da Assembleia Municipal, qual o ponto de situação do cemitério daquela localidade, no que diz respeito ao seu alargamento – há alguns anos que ouvimos o presidente daquela união de Freguesias dizer que o cemitério está “sem espaço” e, segundo João Nunes, é “uma obra premente”.

“Estamos em negociações com o proprietário que confina com o cemitério, que fez algumas exigências para ceder uma parcela de terreno, e estamos a fazer uma avaliação, nomeadamente com a pretensão desse proprietário para chegarmos a um acordo”. Mais coisa, menos coisa, foi esta a resposta dada por Pedro Ribeiro, ao eleito da CDU, Rodrigo Rodrigues, na já aqui referida reunião de câmara descentralizada, na Ereira, no final de 2019.

Pode gostar também