Hoje é dia mundial do trânsito e da cortesia ao volante

Comemora-se esta terça-feira, 5 de maio, o dia mundial do trânsito e cortesia ao volante, lembra-nos a PSP, sublinhando a importância desta efeméride na sensibilização de todos os condutores para a necessidade de uma condução atenta e segura, de forma a prevenir acidentes, proteger a sua vida e a de outros condutores, passageiros e peões.

Este ano, a Polícia de Segurança Pública (PSP) escolheu como temática a necessidade de os condutores darem sempre prioridade de circulação aos veículos de emergência que circulam em missão de socorro, bem como aos transportes públicos.

“Os veículos de socorro (da PSP e demais forças e serviços de segurança, serviços de emergência e saúde e de bombeiros) deslocam-se principalmente na defesa de vidas humanas, em que todos os segundos são imprescindíveis para prestar socorro a tempo de salvar vidas”, assegura a PSP.

Nesse sentido, as forças de segurança pública vêm lembrar os condutores e peões que, ainda que tenham prioridade, devem permitir a passagem dos veículos de socorro, retomando de seguida a sua marcha normal. “A eficácia do socorro depende, muitas vezes, deste pequeno gesto de segurança e cortesia”, realçam.

Adicionalmente, no atual contexto de crise no âmbito da saúde pública e no contexto da atual situação de saúde pública, com a transição do estado de emergência para o estado de calamidade pública, a PSP informa que, “durante a vigência do estado de emergência, entre os dias 18 de março e 3 de maio, com o elevado grau de cumprimento revelado pelos cidadãos portugueses, assistiu-se a uma diminuição abrupta da circulação rodoviária em todo o território nacional”.

Essa diminuição, diz a PSP, “teve consequências ao nível da sinistralidade, com o registo de 2275 acidentes nessa janela temporal, menos 5412 acidentes que no período homólogo (uma redução de 70%)”.

Mais artigos
1 De 952

Quanto às consequências dos acidentes, a PSP registou, igualmente, “variações relevantes com quatro pessoas falecidas (menos 38 mortos, representando um decréscimo de 90%), 38 feridos graves (menos 56, representando um decréscimo de 60%) e 578 feridos leves (menos 1775, representando um decréscimo de 75%)”.

De registar ainda a realização de 354 detenções por condução sem habilitação legal, uma quebra de 20% em relação a igual período do ano passado (com 441 registos), “o que não deixa de ser notório porquanto a substancial quebra da circulação rodoviária permitira antever uma quebra mais acentuada”.

A PSP prevê que, com a saída do estado de emergência, gradualmente, se venha a registar maior intensidade de tráfego rodoviário, apelando a todos os cidadãos para um comportamento cívico na estrada, como condutores ou peões, permitindo que estas reduções da sinistralidade possam vir a manter-se.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.