Cartaxeira cria projeto de voluntariado digital

Em tempos de pandemia, muitos foram os portugueses que aproveitando as competências e capacidades que já detinham colocaram ‘mãos-à-obra’ para desenvolver projetos diferentes. Foi o caso de Dora Barros, moradora no Cartaxo, casada e mãe de duas filhas, de dez e cinco anos.

A ideia de algo que pudesse ajudar os portugueses começou a desenvolver-se na sua cabeça ainda durante o período de confinamento, mas “o teletrabalho e a telescola impediram o avanço da minha ideia”, explica. O projeto acabou por ficar adiado para o período de férias, quando “achei que era a altura ideal para avançar com um projeto de voluntariado digital”, adianta.

Assim, criou, na rede social Instagram, o perfil @vamos_ajudar_portugal, “com o objetivo de divulgar páginas de artesãos ou entidades que vendessem artigos portugueses e, num só local, permitir que os seguidores tivessem acesso direto a vários produtos nacionais”. Até agora, este perfil já divulgou 284 páginas e conta com mais de 700 seguidores.

O projeto já foi reconhecido como projeto de voluntariado pela CASES, entidade que coordena o voluntariado em Portugal, uma vez que é prestado de forma gratuita e desinteressada, com a finalidade de ajudar o próximo, alavancar as vendas destes fornecedores e pôr a economia nacional ‘a mexer’.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.