Coronavírus: Criminalidade diminuiu em Portugal

Desde que foi declarada a pandemia e as medidas de confinamento social a criminalidade geral diminuiu, em Portugal.

A Polícia de Segurança Pública registou menos 5258 crimes, entre 13 e 31 de março de 2020, em comparação com o período homólogo de 2019, ou seja, uma diminuição da criminalidade geral na ordem dos 56 por cento.

No mesmo período, a PSP, registou, também, uma diminuição da criminalidade violenta a grave na ordem dos 42 por cento, com menos 218 crimes registados.

Quanto aos crimes com decréscimo mais acentuado, na mesma janela temporal, o furto por carteirista é o que regista o maior decréscimo com menos 91 por cento, com menos 427 denúncias. Seguido pelo crime de ofensa à integridade física simples, com uma redução de 68 por cento, relativo a menos 470 denúncias. Já o roubo na via pública, regista um decréscimo de 62 por cento, com menos 167 registos. O furto em residência com arrombamento, escalamento ou chave falsa, regista um decréscimo de 62 por cento, com menos 146 ocorrências, e o furto em veículo motorizado, regista uma redução de 57 por cento, relativo a uma redução em 459 ocorrências.

No mesmo período, verificou-se, ainda, um decréscimo nas ocorrências do crime de violência doméstica (menos 336). A PSP informa que a denúncia pode ser (também) concretizada por intermédio do email violenciadomestica@psp.pt, a PSP já iniciou a intensificação dos contactos pessoais com as vítimas de violência doméstica.

Já no que concerne à sinistralidade rodoviária, na mesma janela temporal e com a mesma base de comparação, registou-se um decréscimo de 49 por cento dos registos, correspondente a menos 1236 acidentes, menos cinco vítimas mortais, menos cinco feridos graves e menos 456 feridos ligeiros.

Mais artigos
1 De 129

Contudo, na mesma janela temporal, a PSP registou, um aumento de outros crimes como o abandono de animais (mais 10 situações detetadas); Burla com fraude bancária, com um crescimento de 67 por cento; Furto em outros edifícios (que não residências ou estabelecimentos comerciais ou industriais) com arrombamento, escalamento ou chave falsa, com um acréscimo de 16 por cento.

No decurso deste espaço temporal a PSP concretizou ainda a detenção de 55 cidadãos por desobediência no quadro legal específico deste estado de exceção e procedeu ao encerramento de 226 estabelecimentos.

Foram ainda realizadas 2825 operações no quadro do estado de emergência, tendo sido controladas mais de 35 mil pessoas e cerca de 54 mil veículos e respetivos ocupantes.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.