Novo executivo toma posse dia 18 de outubro

Pedro Ribeiro liderou a última reunião do executivo municipal do Cartaxo, esta segunda-feira, 4 de outubro, convidando todos a comparecer na cerimónia de tomada de posse do novo executivo e dos eleitos à Assembleia Municipal, no próximo dia 18 de outubro, pelas 18h, no salão nobre da Câmara Municipal.

Nesta última reunião com Pedro Ribeiro a liderar o executivo municipal, o ainda presidente da Câmara diz já ter convidado João Heitor, eleito presidente da Câmara Municipal do Cartaxo nas eleições autárquicas do passado dia 26 de setembro, para agendar “um conjunto de reuniões de transição de pastas, para que essa transição se faça de forma tranquila”.

O ainda presidente da Câmara cumprimentou, em jeito de felicitação, todos os eleitos aos órgãos autárquicos do concelho, lembrando que estas eleições “ditaram uma mudança política no concelho”, em que o PSD mereceu a confiança da maioria dos eleitores, com uma “vitória inequívoca”.

Referindo-se à Câmara Municipal, Pedro Ribeiro diz que “hoje já podemos fazer escolhas, já há recursos financeiros para poder fazer escolhas”, mas, lembra, “os problemas da Câmara Municpal do Cartaxo não se resumem às questões financeiras”, pedindo “sentido de compromisso e responsabilidade” a todos neste novo mandato, incluindo a oposição, e apela ainda à comunidade para que “seja dado tempo ao novo executivo, para que possam conhecer melhor os dossiês que temos importantes na nossa Câmara Municipal” e tempo para conhecer “os cantos à casa”.

Pedro Ribeiro diz ainda que “os problemas graves que temos no concelho não vão ser resolvidos por quatro eleitos do PSD, exigem desapego ao poder e que todos possamos contribuir com soluções”, porque “mais importante do que a lógica partidária é tratar do futuro da nossa terra”.

Nesta última reunião do executivo, com as ausências dos vereadores Jorge Gaspar (PSD), que se fez substituir por Amélia Pina, e de Elvira Tristão (PS), todos os presentes agradeceram a oportunidade que lhes foi dada nas eleições de 2017, ao serem eleitos, de poder servir o concelho – Amélia Pina não tendo sido eleita compareceu nalgumas sessões em substituição sempre que um dos eleitos do PSD não podia estar presente.

Pode gostar também