Exposição de arte solidária apoia Rede de Emergência Alimentar

O Dia Mundial da Alimentação, que se celebra hoje, 16 de outubro, marca o arranque da 2ª exposição de arte solidária da galeria lisboeta Welcome to Art. Desta feita, e sob o mote “48 artistas, 48 obras, 48 formas de ajudar”, a Rede de Emergência Alimentar, uma iniciativa da ENTRAJUDA, em articulação com os Bancos Alimentares Contra a Fome, será o destinatário dos fundos angariados durante o mês e meio da ação.

De 16 de outubro a 30 de novembro será então possível adquirem-se obras deste catálogo, desenvolvido para o efeito, sabendo que por cada compra a Welcome to Art irá doar 10 por cento do valor da peça a esta causa. A decorrer no universo digital (em https://www.welcometoartlisbon.pt/exposicoes), estando assim acessível a um maior número de pessoas, esta exposição pretende paralelamente continuar a fazer chegar aos portugueses o melhor da arte nacional, missão orientadora da atuação da galeria. 

Num ano atípico e especialmente desafiante em questões de saúde mundial, com um impacto sócio-económico por vezes devastador junto de várias famílias, a efeméride da alimentação que outubro traz ganha particular relevância na consciencialização global de uma das necessidades básicas do ser humano: comer.

Sensível à data e com vontade de poder contribuir, pela segunda vez em 2020, para uma iniciativa que pretenda minimizar e/ou apoiar os mais carenciados em período de pandemia por covid-19, a Welcome to Art elegeu assim a Rede de Emergência Alimentar como entidade a divulgar através desta ação – precisamente por ser também neste contexto que nasce. 

A exposição, a decorrer online nos canais digitais da galeria, tem como critério incontornável uma coleção 100 por cento composta por obras de artistas nacionais. Para além do apoio financeiro direto ao combate à fome, através da Rede de Emergência Alimentar, existe também uma missão subjacente de apoio à cultura nacional através dos seus pintores, escultores e vários outros, cujo trabalho também foi fortemente impactado este ano. 

A seleção cuidadosa conta, por isso mesmo, com os tons de azul icónicos de Paulo Ossião, o abstracionismo e ficção lírica de Alfredo Luz  a pintura emotiva de Diogo Navarro, o estilo inconfundível de João Cutileiro, e a tridimensionalidade da escultura de Rogério Timóteo entre outros, “48 artistas, 48 obras, 48 formas de ajudar”, dá muito mais do que 48 razões e oportunidades ao público de contribuir, sem sequer ter de sair de casa, mesmo quando essa contribuição é tão simples quanto um apoio à iniciativa, através de comentários ou partilhas da mesma nas redes sociais.

“Numa fase de incertezas, em que vemos aumentar diariamente os casos diagnosticados, e o tempo de combate a esta pandemia ser prolongado, é extremamente importante existir uma consciência cívica e um espírito de entreajuda como nunca. A hora de ajudar não poderá ser depois, mas sim quando os primeiros golpes são sentidos e quando o auxílio que chega ainda poderá fazer a diferença. Estamos a entrar nos últimos meses do ano, com temperaturas mais frias, uma maior necessidade de aporte calórico para as combater, e uma lacuna crescente entre as necessidades alimentares reais de milhares de portugueses e a resposta às mesmas. Todos podemos fazer algo. Essa é a premissa em que acreditamos na Welcome to Art. E esse algo pode ser antecipar as compras de Natal e escolher obras de artistas nacionais para esse efeito, sabendo que com elas estaremos a contribuir. Mas pode ser também partilhar a iniciativa fazendo com que chegue ao maior número de pessoas possível e que, por isso, tenha as maiores hipóteses de êxito. Pode ser deixar um “like” ou um comentário apoiando o trabalho dos artistas que aqui participam, que também atravessam – como todo o setor da Cultura, em geral – um período desafiante.  Formas para que cada um de nós possa fazer a sua parte não faltam. Nós começámos apenas por reunir as primeiras 48!”, refere José Manoel Pereira da galeria Welcome to Art.

Pela segunda vez, o espaço da Welcome to Art na Embaixada do Príncipe Real será substituído pelo online, numa exposição que reúne os artistas Alfredo Luz, Angelina Maia, Augusto Patrão, Beatriz Uva, Bela Branquinho, Carlos Santos Marques, Cerqueira de Sousa, Clara Ferrão, Cristina Cabrita, Cristina Magalhães, Daniel Curado,  David Reis Pinto, Diogo Navarro, Fátima Madeira, Fátima Nina, Fátima Teles, Fernanda Azevedo, Gustavo Fernandes, Hazul, Helena de Medeiros, Isabel Nunes, João Cutileiro, Lígia Fernandes, Luís Rodrigues, Mafalda Mendonça, Manuel Almeida, Manuela Mendes da Silva, Margusta Loureiro, Maria João Antas. Maria José Cabral, Paulo Mendes, Paulo Ossião, Pedro César Teles, Pedro Versteeg. Raquel Martins, Rodrigo Veloso, Rogério Timóteo, Rosa Pereira, Rui Carruço, Runa, Shanna Soares, Sofia Lucas, Sofia Simões, Susana Cereja, Teresa Antunes, Vítor Moinhos, Xicofran e Zé Maria Souto Moura.

Comentários estão fechados.