História do BMX: Como e quando começou?

©Mike Carreira

BMX é um desporto praticado em bicicletas especiais, uma espécie de corrida em pistas de terra. Surgiu no final da década de 1950 na Europa e popularizou-se na Califórnia no início dos anos 60.

Origem

Recentemente, foram descobertas fotografias e um vídeo que comprovam que o BMX e as suas corridas organizadas não nasceram nos anos ’60 e ’70 na Califórnia, mas sim em Amersfoot, na Holanda, no ano de 1958.

Nos anos ’60, as crianças imitavam os seus ídolos do motocross com as suas bicicletas, construíam pistas e faziam corridas informais. Assim nascia um novo desporto.

Durante os anos ’70, esse novo desporto começou a crescer, surgiram equipas, campeonatos, revistas especializadas, marcas novas de peças e bicicletas BMX.

No final da década de 1970, alguns pilotos mais velhos, como Tinker Juarez, começaram a aventurar-se em piscinas vazias e skateparks – até então território dos skaters. As manobras que começaram a criar fora das pistas de terra começaram a dar nas vistas. Surgia o freestyle – estilo livre. Um dos pioneiros, considerado “pai” do freestyle, foi Bob Haro, que inventou muitas das primeiras manobras e também criou a Haro Bikes e a primeira BMX de freestyle – a Haro Freestyler.

Mais artigos
1 De 3

Outros pioneiros foram R. L. Osbourn, Woody Itson, Mike Dominguez e Martin Aparijo.

Durante os anos ’90, apareceu um novo herói, Matt Hoffman, que “salvou” o BMX freestyle numa época em que o BMX perdia muito da sua popularidade. Hoffman criou a Hoffman Bikes, organizou campeonatos e bateu vários recordes mundiais, tendo sido durante muitos anos o campeão mundial na modalidade Vert – Vertical.

Kevin Jones foi outra grande figura dos anos ’90, mas no estilo flatland. Jones apenas participou em alguns campeonatos como amador, no final dos anos ’80, mas era suficiente para meter medo aos “pros” – profissionais – cada vez que aparecia.

Foi na sua pequena cidade de York, Pensilvânia, nos Estados Unidos da América, que ele inventou centenas de manobras novas e criou uma série de filmes, chamados “Dorkin’ in York”, que revolucionaram o flatland.

O BMX, que para uns é um desporto e para outros um estilo de vida, é caracterizado pelas manobras que vão desde as mais simples às mais arriscadas, e onde é praticado chama sempre a atenção do público por ainda ser um desporto novo e pelo belo visual conferido pelas manobras e pela emoção sentida pelo público a cada manobra arriscada.

Atualmente, o BMX já está entre os maiores desportos de ação do mundo, sendo inclusive um dos que mais crescem em número de praticantes. Vários campeonatos são realizados anualmente, no mundo.


Fotografia: Mike Carreira
Texto e pesquisa: Verónica Cotrim
Material de produção (BMX): Bernardo Venâncio, Francisco Alves, Rui Silva e Rodrigo Alexandre

Pode gostar também
Comentários
Loading...