No mundo das Redes Sociais

Opinião de Miguel Ribeiro

Com as redes sociais estamos mais próximos dos nossos amigos, da nossa família e até mesmo daqueles que estavam mais afastados. Mas também nos aproximou de uma maneira que não estavámos habituados, a outras pessoas. Bem, no fundo, ao mundo inteiro. E nas redes sociais, como se de grandes centros comerciais virtuais se tratassem, além dos nossos amigos e família, também, lá estão muitas outras pessoas. Aqui podemos fazer as nossas compras, ter uma conversa em privado, ou em grupo, visitar ‘locais’ em conjunto ou sozinho e falar com as pessoas que lá estão. Mas com uma diferença de um centro comercial real, todas essas pessoas que lá estão connosco agora, são intituladas de nossos “amigos”, misturando-se com os nossos verdadeiros amigos e não se estabelecendo uma diferença entre amigos virtuais e amigos reais. E isso é um problema.

Quando estamos num centro comercial real, podemos visitar locais, em conjunto ou sozinhos, fazer compras, estar com os nossos amigos ou família, ter conversas em conjunto ou em privado, mas dificilmente falamos com todas as outras pessoas que lá estão nesse mesmo centro comercial, ou pelo menos a nossa abordagem às mesmas é, no mínimo diferente.

As redes sociais além de melhorias sociais, como evitar o isolamento das pessoas, mantendo o contacto com outras que também estavam isoladas fisicamente, conhecendo novas pessoas, algo que de outro modo seria difícil, ou mesmo, em alguns casos, impossível. E decerto que isso é uma grande melhoria social, mas também trouxe problemas sociais muito complicados; a dúvida e a incerteza em relacionamentos nunca foi tão grande, os conflitos emocionais e psicológicos nunca foram tão grandes. E se agora podemos encontrar mais pessoas que partilham a mesma opinião e gostos sobre temas, debates, notícias, hobbies, trabalho, entre outras coisas, também há agora muitas mais pessoas que tem uma opinião diferente, outros gostos, outros sentimentos. E da mesma maneira que geram grupos para formar equipas de trabalhos sociais ou outros, também se geram, por vezes conflitos, e divergências de opinião que antes não existiam, ou não teríamos conhecimento, pois as pessoas escrevem mais facilmente o que pensam, do que o dizem pessoalmente e esses conflitos e divergências de opinião assim expostos, podem tornar-se mais ou menos graves.

Nós fomos educados para lidar com as pessoas no nosso dia a dia, provavelmente a primeira vez que cada um de nós foi a um centro comercial real foi acompanhado pelos pais, de mão dada, com as devidas regras de educação e isso passou de geração em geração. Nos centros comerciais virtuais ninguém nos ensinou, ninguém nos protegeu, e a nossa sociedade não estava preparada, foi uma evolução demasiado rápida, à qual todos nós temos que nos tentar adaptar o mais rapidamente possível, para não corrermos o risco de sofrer consequências sociais graves.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.