PSD lamenta hipocrisia e oportunismo do PS Cartaxo

Em comunicado, o PSD Cartaxo vem lamentar “o triste espetáculo prestado pelos eleitos do PS em Pontével”, depois da abstenção do eleito do PSD na votação da proposta dos socialistas na Assembleia de Freguesia de Pontével no sentido de a Junta assegurar o transporte das crianças que ficaram sem ATL em Pontével e tiveram de ser acolhidas noutras freguesias.

Os sociais democratas adiantam que o sentido de voto do seu eleito em Pontével, Hernâni Rodrigues, teve por base o facto de saber que a Junta de Freguesia não tem “nem carrinha homologada para transporte escolar, nem por sua vez qualquer condutor especializado para tal”, informação esta, afirmam, “completamente ignorada pela concelhia do Partido Socialista na nota de imprensa enviada para a Comunicação Social”.

“Tal é revelador da verdadeira natureza deste comunicado, cujo intuito não era arranjar uma solução para as crianças, mas atacar diretamente o executivo da junta de freguesia e, colateralmente, o PSD”, conclui o PSD Cartaxo, que demonstra “total solidariedade pela posição do seu eleito em Pontével, que, em boa-fé e sentido de responsabilidade, não podia votar favoravelmente a uma moção cujo resultado saberia à partida ser impossível cumprir. Pese embora concordasse com a necessidade de se procurar apoiar as famílias das crianças prejudicadas pelo encerramento do CATL, nomeadamente em concertação com o município”.

Para os sociais democratas o dito comunicado de imprensa do PS é “incoerente, hipócrita e oportunista”, sendo com “estupefação” que dizem olhar para a acusação do Partido Socialista, que “no seu ataque cerrado ao único presidente de junta de freguesia que não é da sua cor política, procura ainda atacar o PSD, esquecendo contudo a sua responsabilidade, ou falta dela, na resposta social que se exige face ao contexto atual de pandemia”. A este respeito, acusa o PSD, “não existe ainda cabimentação para o Fundo Social de Emergência”, não tendo sido “assumido pelo vice-presidente do Município qualquer verba para o FSE, nem foi proposta nenhuma alteração ao orçamento para 2020 que o permitisse entrar já em vigor. Passaram, entretanto, 6 meses”, realçam.

Recordamos que devido ao encerramento do CATL de Pontével há crianças que foram encaminhadas para outras instituições do concelho com Atividades de Tempos Livres (ATL), mas sem transporte garantido. Uma situação que o Jornal de Cá está a tentar averiguar.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.