Idosos protegidos, mas mais isolados

Fomos saber como a Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo está a viver a pandemia e encontrámos utentes e funcionários tranquilos. O plano traçado para evitar e conter o vírus na instituição exige um grande esforço de todos e, acima de tudo, um forte sentido de responsabilidade, mas também um maior isolamento.

Mais de meio ano a viver uma pandemia mundial, a população mais velha tem sido a mais afetada, por pertencer a um grupo de risco. Se pensarmos nos lares – e damos o exemplo das duas valências da Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo (ambas acolhem 98 utentes com uma média etária de 86 anos) – onde, por norma, as condições de saúde dos idosos são mais débeis, pior é o cenário. Daí que, nestes últimos meses, por questões de segurança, lhes tenha sido cortada a liberdade de outrora e a esperança de voltar à velha rotina começa a esmorecer.


Uma reportagem para ler na edição de outubro do Jornal de Cá, esta sexta-feira, nas bancas do concelho do Cartaxo.

Saiba aqui como receber a edição impressa.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.